Para Lauda, reinado de Ecclestone na F-1 está longe do fim

Tricampeão defende que inglês de 81 anos não precisa se preocupar com sucessor: "Falam disso há 10 anos"

Lauda e Ecclestone

Ele pode ter 81 anos, mas não demonstra qualquer intenção de querer largar o osso tão cedo. Tanto, que Bernie Ecclestone sequer se preocupa em indicar um sucessor para lidar com os direitos comerciais da F-1, algo que faz desde os dias de chefe da equipe Brabham, nos anos 1970.

E, para o velho conhecido e tricampeão da F-1 Niki Lauda, não há motivo algum para pânico.

“O fim não está próximo para Bernie. Essa discussão existe há uns dez anos, desde que ele completou 70 – todos ficam falando que ele não continuará por muito tempo”, afirmou o austríaco à TV ORF.

“Pelo contrário: encontrei com ele recentemente e ele está animado e continuará fazendo o que sempre fez pelo tempo que quiser – não vejo fim nisso.”

As especulações sobre quem seria o sucessor do inglês cresceram após David Campbell, que seria um forte candidato, ter deixado a direção da Allsport, que cuida do marketing da categoria e do Paddock Club, depois de apenas um ano no cargo.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias