Para Lauda, trabalho da Mercedes não é fazer a F1 emocionante

Ex-campeão mundial e atual diretor não-executivo do time alemão não se vê em posição de falar sobre tema.

Após uma vitória acachapante no GP do Canadá, a Mercedes é apontada por muita gente como a culpada de a Fórmula 1 estar se tornando entediante e demasiadamente previsível. No entanto o time não se enxerga na responsabilidade de fazer da categoria mais emocionante ou zelar pelos interesses de outras equipes.

Para o diretor não-executivo da equipe e campeão da Fórmula 1 em 1975, 1977 e 1984, Niki Lauda, o time não pode ser cobrado por isso.

"Eu não estou aqui no comando da política. O que eu faço é trabalhar e gerir a equipe com Toto Wolff da melhor maneira profissional possível. Penso em ganhar cada corrida. É isso que eu estou aqui para fazer. O resto não é da minha conta."

Lauda ainda utilizou a alta audiência presente no GP do Canadá para provar que os críticos exageram sobre o atual estágio da Fórmula 1.

"Nós estamos na liderança do esporte e estamos ganhando corridas. Olhe para os canadenses – tivemos um aumento de 12% na venda de ingressos para este esporte chato que não tem mais barulho. Só os canadenses são os loucos aqui. Eu disse à TV austríaca que acho que todos os canadenses vão para Spielberg."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Niki Lauda
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias