Para Magnussen, DRS terá grande efeito na F1 deste ano

Dinamarquês da equipe Haas diz que maior aerodinâmica pode ajudar pilotos que ativarem dispositivo

Diversas figuras dentro e fora da Fórmula 1 têm preocupações de que a maior ênfase na aerodinâmica dos novos regulamentos possa ter um impacto negativo na competição deste ano.

Porém, Kevin Magnussen está mais otimista. O piloto da Haas disse à Autosport, publicação irmã do Motorsport.com: "O DRS deve ter um efeito maior do que no ano passado, pois há mais downforce e arrasto na asa traseira.”

"Quando você abrir o DRS, deverá fazer uma diferença maior para o carro, então há coisas que apontam para melhores corridas. Com mais downforce, você poderia pensar que seria mais duro permanecer perto dos outros, mas nós teremos que esperar e ver."

Os carros de F1 serão muito diferentes neste ano, com mudanças nas regras podendo fazer dos carros até cinco segundos mais rápidos. Magnussen está ansioso para competir com os novos regulamentos.

"Estou muito animado para ter carros que serão mais rápidos. Isso é bom para nós", disse ele. "Nós queremos estar no limite.”

"Na última geração de carros, a aderência era muito baixa e a potência era muito alta comparada com a aderência. Você estava sempre no limite a partir do momento que você deixava o pitlane.”

"Então, será bom dirigir um carro que te desafie a encontrar o limite em vez de procurar poupar. Espero que seja mais difícil encontrar o limite."

Os pilotos também têm trabalhado duro nas academias neste inverno. Magnussen não é exceção.

"Eu tenho que supor que os carros serão muito difíceis de guiar," disse.

"Então, a motivação para treinar duro é bastante alta, porque eu sinto que posso fazer uma diferença real.”

"O treinamento não é apenas duas horas em uma bicicleta, é realmente duro, algo focado, que eu gosto."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias