Para Marcus Ericsson, bater Nasr em classificações é meta

Piloto sueco se vê em posição ruim sempre que larga atrás do brasileiro: “não tenho prioridade na estratégia do time"

Com apenas cinco pontos nesta temporada, Marcus Ericsson acredita que sua performance aquém do brasileiro Felipe Nasr - seu companheiro na equipe Sauber - seja em decorrência de más classificações.

Atualmente, o piloto sueco perde para Felipe em treinos oficiais por 6 a 3, além de ter 11 pontos a menos que o parceiro.

"Para mim, é muito claro que preciso ir melhor na classificação", disse ele.

"É onde estou tendo mais problemas, especialmente na comparação com meu companheiro de equipe.”

"O problema é que isso compromete toda a corrida quando você está atrás do companheiro. Você não tem prioridade na estratégia. Isso sempre vai tornar a vida mais difícil.”

"O carro está bem equilibrado e bom de guiar, mas às vezes você precisa encontrar maneiras de torná-lo mais adequado para o seu estilo de pilotagem, para que você consiga extrair mais dele. Para mim, preciso encontrar uma maneira de ser mais rápido nos treinos"

Ericsson ainda ressalta que o início do ano foi complicado, no entanto, com atualizações chagando na Bélgica e em Cingapura, o panorama tende a melhorar.

"Temos tido dificuldade para nos manter junto da concorrência ultimamente. Não estamos trazendo tantas atualizações como os outros", disse ele.

"De certa forma, não foi uma surpresa para nós, porque sabíamos que as grandes atualizações viriam no segundo semestre do ano. Essa é a filosofia que a equipe escolheu desde o início da temporada.”

"É claro que não é tão legal não ser competitivo. Estávamos bem no início do ano, mas ainda temos de maximizar o que temos. Espero que no segundo semestre do ano estejamos de volta à boa forma."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Marcus Ericsson
Equipes Sauber
Tipo de artigo Últimas notícias