Para Mercedes, Ferrari não está envolvida em espionagem

Alemães deixaram claro que não suspeitam que a Ferrari tenha conseguido algum ganho de informações sobre a tecnologia de seu motor, apesar doo recente caso do engenheiro Ben Hoyle

A Mercedes processou Benjamin Hoyle, por suspeitas de que o engenheiro que esteve em seu quadro até este ano levasse informações confidenciais para a Ferrari. Apesar disso, a escuderia italiana afirmou que não havia qualquer acordo com Hoyle para se juntar à equipe.

"As investigações mostram que não há razões para acreditar que informações tenham ido parar na Ferrari e nem que a equipe tenha tido algum tipo de conduta imprópria", disse o comunicado emitido pela Mercedes.

"A Mercedes vai continuar protegendo seus interesses, incluindo a continuidade do processo contra o Sr. Hoyle, e continua a se proteger contra uma potencial transferência de informações confidenciais dentro da indústria do automobilismo."

Investigações continuam

A companhia alemã acredita que as investigações sobre as atividades de Hoyle continuam.

"A Mercedes vai continuar com as investigações até que possa concluir que todas as informações confidenciais sejam recuperadas. A previsão é de dois a quatro meses."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari , Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias