Para Ricciardo, ano ruim em 2015 não afeta carreira na F1

Australiano, que não repete em 2015 a mesma performance de 2014, diz que provou do que era capaz no ano passado, mas reconhece que se não voltar a se destacar em breve, pode cair no esquecimento

Daniel Ricciardo foi um dos principais destaques da F1 em 2014, conquistando três vitórias e superando Sebastian Vettel no último ano do alemão com a Red Bull. O australiano, no entanto, não tem estado sob os holofotes na atual temporada – Ricciardo esteve em evidência somente no GP da Hungria, quando chegou em terceiro.

Para o australiano, a performance de 2014 não teve a ver com a sorte, mas uma prova do que ele é capaz de fazer na categoria. Entretanto, Ricciardo sabe que o sucesso na F1 dependerá da repetição ou da superação do desempenho apresentado na temporada de estreia na equipe austríaca.

"Meu desempenho no ano passado não foi obra do acaso. Se eu tivesse vencido somente uma corrida e superado Seb apenas algumas vezes eu diria ‘ok, talvez eu tenha tido sorte aqui e ali’. Mas fui consistente, sem dúvida. Isso me deu toda a confiança de que preciso”, disse o piloto em entrevista para o site da revista britânica Autosport.

"De certa forma, quanto mais recente o seu sucesso é, mais as pessoas se lembram de você. Ainda assim, o que eu fiz no ano passado ainda tem peso agora. Por isso, mesmo não tendo o mesmo destaque de 2014, creio que ainda haveria interesse em mim depois desta temporada. Se o próximo campeonato for igual a este, talvez algumas pessoas comecem a se esquecer de mim”, acrescentou.

Ricciardo não tem dúvida sobre o impacto que ele gerou na categoria. Para o piloto da Red Bull, as pessoas envolvidas com a F1 – fãs, dirigentes, imprensa – o veem como um bom piloto. Além disso, o australiano espera ter um carro mais veloz em breve, para assim poder voltar a se destacar e chamar a atenção de todos.

"Tenho certeza de que as pessoas que entendem um pouco deste esporte sabem identificar um bom piloto quando o veem. Provei do que sou capaz no ano passado e levarei isso comigo por alguns anos. Além disso, estou certo de que teremos um carro competitivo em breve”, ponderou.

Sobre a segunda metade do campeonato, que se inicia com o GP da Bélgica, Ricciardo é realista. Ainda que veja espaço para melhorias, ele não acredita que a Red Bull será capaz de brigar por vitórias nas corridas restantes da temporada 2015.

"Não espero milagres para este ano, mas acredito que possamos extrair um pouco mais do motor. Não será o suficiente para lutar por vitórias, precisaríamos de um pouco mais. Mas podemos otimizar o desempenho do carro como um todo”, encerrou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo
Tipo de artigo Últimas notícias