Para Ross Brawn, grande problema da Mercedes são os pneus

Chefe da equipe reconhece que tentativas de melhora prejudicaram performance na classificação e promete novidades

Michael Schumacher parecia perto de chegar ao pódio em sua corrida de número 300, apostando na mesma estratégia utilizada pelo vencedor Jenson Button e pelo segundo colocado, Sebastian Vettel. Porém, os pneus do alemão não aguentaram e foi necessária uma segunda parada, relegando-o ao sétimo posto.

De acordo com o chefe da equipe, Ross Brawn, essa é a grande deficiência do carro, responsável pelo fato do time ter marcado apenas 14 pontos nas últimas três provas.

“Desconheço qualquer deficiência significativa do carro. O bólido desse ano representa um bom avanço em várias áreas e conseguimos demonstrar isso no início do ano. Acho que tivemos dificuldade em entender as necessidades desses pneus e algumas das mudanças que tivemos de fazer para melhorar sua durabilidade não nos ajudaram em nossa performance em classificação”, reconheceu o inglês. “Há vários efeitos não lineares com esses pneus e se você consegue mais downforce ganha mais do que espera porque coloca os pneus em sua janela de temperatura correta.”

Brawn prometeu, entretanto, um grande avanço na performance do carro nas próximas provas. Comenta-se que a Mercedes prepara um DRS duplo nos moldes do testado pela Lotus.

“Monza é uma pista de baixo downforce, então vamos correr com um pacote específico. Vamos forçar bastante nas próximas corridas. Não quero entrar em detalhes, mas acho que vocês verão mudanças no carro.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Tipo de artigo Últimas notícias