Para Senna, Mônaco valeu por aprendizado em relação ao acerto

Brasileiro revela a compreensão de que a configuração utilizada pelo companheiro Maldonado não serve a seu estilo de pilotagem

Senna foi o 10º em Mônaco

Na tabela, o GP de Mônaco trouxe apenas um ponto para Bruno Senna, mas o brasileiro acredita que o aprendizado conquistado na sexta etapa do Mundial pode valer muito mais no decorrer da temporada. Após a prova no Principado, o piloto afirmou em entrevista acompanhada pelo TotalRace que está no caminho de encontrar suas próprias soluções para a configuração de sua Williams.

“Foi importante para entender, junto com meu engenheiro, como acertar o carro para mim. Estamos percebendo algumas necessidades. Está ficando cada vez mais claro que o equilíbrio do carro do Pastor não serve para meu estilo de pilotagem. Durante a corrida, tínhamos um carro que era razoavelmente agressivo com o pneu traseiro e, mesmo assim, o ritmo era consistente.”

Senna, que está em sua segunda temporada completa na F-1 e a primeira na Williams, destacou o melhor entendimento com seu engenheiro de pista.

“Estou crescendo com eles ao mesmo tempo em que eles estão entendendo o que eu preciso do carro. É claro que teremos de correr atrás desse prejuízo, mas estes momentos são muito importantes na relação entre piloto e engenheiro e espero que a gente esteja se alinhando melhor.”

Outro aprendizado trazido pela prova de Mônaco foi em relação às decisões que o piloto acredita caberem a ele dentro do cockpit. Durante a corrida, Senna sentiu que poderia ter estendido seu primeiro stint, mas decidiu seguir a determinação da equipe de fazer o pit stop, algo que quer rever para o futuro.

“Era difícil de prever, porque, normalmente, você anda mais rápido quando troca de pneu. Naquele momento, a decisão deveria ter sido minha porque eu sabia que tinha muito pneu e ritmo no carro ainda, que podia fazer muitas voltas a mais. Acho que faltou experiência, para eu tomar a decisão eu mesmo, com meu conhecimento. Eles me chamaram super tarde para o pit stop, então não deu para discutir com eles.”

Por fim, o brasileiro lamentou que tenha perdido tempo no tráfego durante a corrida. Afinal, Senna acredita que tinha muito o que tirar de sua Williams. 

“O carro tinha um monte de tempo sobrando. Infelizmente, passei a corrida inteira vendo a traseira do carro do Kimi e não tinha muito o que fazer. Foi um pouco frustrante nesse sentido, mas deu para aprender bastante coisa.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias