Para Wolff, colaboração entre pilotos “superou expectativas”

Chefe da Mecedes acredita que convivência entre Hamilton e Bottas é melhor da que existia com Rosberg

O chefe da Mercedes na Fórmula 1, Toto Wolff, diz que a cooperação entre Lewis Hamilton e seu novo companheiro Valtteri Bottas "superou as expectativas" até agora em 2017.

Com o domínio nas três primeiras temporadas da era híbrida, a Mercedes teve que gerenciar uma relação cada vez mais frágil entre Hamilton e Nico Rosberg.

Mas as tensões dentro do time parecem ter diminuído significativamente desde a aposentadoria de Rosberg, que abriu caminho para a chegada de Bottas, enquanto o ressurgimento da Ferrari deu à Mercedes um novo adversário.

Wolff elogiou Bottas por ter acompanhado Hamilton de perto em 2017 até agora, chamando os resultados de qualificação do finlandês como um "recorde bastante forte contra o homem mais rápido do grid", e acrescentou: " Para mim, Valtteri está atento às nossas expectativas. Quando decidimos trazê-lo, tínhamos conhecimento de suas qualidades”.

"Então, na pista, ele atendeu nossas expectativas e está melhorando a cada corrida, ele progride em todas as provas, o que é muito bom de ver. O que superou nossas expectativas, é como os pilotos trabalham juntos. "Eles continuam um com o outro e se respeitam, dentro e fora de pista”.

"Chegou a um ponto em Silverstone quando Lewis disse: ‘Eu vou puxá-lo comigo’. É apenas um respeito de um com o outro e ao piloto de corrida. Você já viu isso no passado em uma equipe, onde os dois homens começaram assim?"

No Bahrein, Bottas obedeceu a uma ordem para permitir que Hamilton passasse e concordou com a troca de posição com o britânico na Hungria - com Hamilton devolvendo o lugar na última volta, mas não conseguiu superar as Ferrari.

"O relacionamento pessoal entre Valtteri e Lewis é totalmente diferente do que era entre Nico e Lewis", acrescentou Wolff. "O relacionamento de trabalho é apenas em uma liga totalmente diferente, que transporta para a dinâmica dentro da equipe, porque todos são afetados de forma positiva ou negativa".

Enquanto a Mercedes não está atualmente dominando a F1 do jeito que esteve nos últimos três anos, Wolff sente que a equipe lidou bem com os desafios do ano até agora.

"Um fator de ruptura não é negativo. Eu diria que estou feliz com o nosso desempenho. Porque se você tivesse me dito no inverno que ganhríamos seis corridas e teríamos oito pole- positions, eu teria concordado”.

"Mas, então, foi mais difícil do que os resultados, porque tínhamos uma corrida bonita com a Ferrari em Barcelona, com Vettel muito perto de Lewis, e então em Sochi e na Áustria, ficando muito perto de Valtteri”.

"Em suma, eu diria que fizemos tudo OK, considerando que houve tantas mudanças. Sabíamos o quão difícil seria permanecermos competitivos depois das mudanças de regulamento tão importantes".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton , Valtteri Bottas
Tipo de artigo Últimas notícias