Para Wolff, colaboração entre pilotos “superou expectativas”

compartilhar
comentários
Para Wolff, colaboração entre pilotos “superou expectativas”
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
Traduzido por: Daniel Betting
20 de ago de 2017 16:31

Chefe da Mecedes acredita que convivência entre Hamilton e Bottas é melhor da que existia com Rosberg

Lewis Hamilton, Mercedes AMG, with Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG
Toto Wolff, Executive Director Mercedes AMG F1
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Podium: race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, second place Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, third place Kimi Raikkonen, Ferrari, Peter Bonnington, Mercedes AMG F1 Race Engineer
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Podium: third place Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1
George Russell, Mercedes AMG F1 W08
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08
George Russell, Mercedes AMG F1

O chefe da Mercedes na Fórmula 1, Toto Wolff, diz que a cooperação entre Lewis Hamilton e seu novo companheiro Valtteri Bottas "superou as expectativas" até agora em 2017.

Com o domínio nas três primeiras temporadas da era híbrida, a Mercedes teve que gerenciar uma relação cada vez mais frágil entre Hamilton e Nico Rosberg.

Mas as tensões dentro do time parecem ter diminuído significativamente desde a aposentadoria de Rosberg, que abriu caminho para a chegada de Bottas, enquanto o ressurgimento da Ferrari deu à Mercedes um novo adversário.

Wolff elogiou Bottas por ter acompanhado Hamilton de perto em 2017 até agora, chamando os resultados de qualificação do finlandês como um "recorde bastante forte contra o homem mais rápido do grid", e acrescentou: " Para mim, Valtteri está atento às nossas expectativas. Quando decidimos trazê-lo, tínhamos conhecimento de suas qualidades”.

"Então, na pista, ele atendeu nossas expectativas e está melhorando a cada corrida, ele progride em todas as provas, o que é muito bom de ver. O que superou nossas expectativas, é como os pilotos trabalham juntos. "Eles continuam um com o outro e se respeitam, dentro e fora de pista”.

"Chegou a um ponto em Silverstone quando Lewis disse: ‘Eu vou puxá-lo comigo’. É apenas um respeito de um com o outro e ao piloto de corrida. Você já viu isso no passado em uma equipe, onde os dois homens começaram assim?"

No Bahrein, Bottas obedeceu a uma ordem para permitir que Hamilton passasse e concordou com a troca de posição com o britânico na Hungria - com Hamilton devolvendo o lugar na última volta, mas não conseguiu superar as Ferrari.

"O relacionamento pessoal entre Valtteri e Lewis é totalmente diferente do que era entre Nico e Lewis", acrescentou Wolff. "O relacionamento de trabalho é apenas em uma liga totalmente diferente, que transporta para a dinâmica dentro da equipe, porque todos são afetados de forma positiva ou negativa".

Enquanto a Mercedes não está atualmente dominando a F1 do jeito que esteve nos últimos três anos, Wolff sente que a equipe lidou bem com os desafios do ano até agora.

"Um fator de ruptura não é negativo. Eu diria que estou feliz com o nosso desempenho. Porque se você tivesse me dito no inverno que ganhríamos seis corridas e teríamos oito pole- positions, eu teria concordado”.

"Mas, então, foi mais difícil do que os resultados, porque tínhamos uma corrida bonita com a Ferrari em Barcelona, com Vettel muito perto de Lewis, e então em Sochi e na Áustria, ficando muito perto de Valtteri”.

"Em suma, eu diria que fizemos tudo OK, considerando que houve tantas mudanças. Sabíamos o quão difícil seria permanecermos competitivos depois das mudanças de regulamento tão importantes".

Próxima Fórmula 1 matéria

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton, Valtteri Bottas
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias