Para Wolff, seria bom e ruim Red Bull receber motores da Mercedes

Em entrevista a jornal italiano, chefe da Mercedes faz os dois papéis: o de chefe de equipe e o de homem da companhia

Depois de admitir que a Mercedes teria plena capacidade de fornecer motores à Red Bull, caso fosse necessário, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, mudou o discurso, quando perguntado sobre o assunto novamente. Em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport, ele dividiu seu papel em dois:

"Como chefe de uma equipe rival de F1, não seria o ideal fortalecer um dos meus principais concorrentes, já que eles sabem como vencer corridas."

Mas pensado de maneira em geral, Wolff voltou a falar na boa ideia de ter mais duas equipes utilizando motores da fábrica alemã:

"No entanto, se eu usar meu chapéu da Mercedes Benz Motorsport e pensar sobre o que é melhor para a companhia na F1, então eu tenho que dizer que é uma opção interessante."

E acrescentou:"Isso nos conectaria a uma marca que tem grande apelo entre os jovens, além de ser vencedora."

Lembrando que todas as discussões têm como base a partir do ano de 2017, já que o acordo entre Red Bull e Renault vai até o fim da temporada de 2016. A montadora francesa busca maior independência dentro de um time ou até mesmo ter o seu próprio.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias