Parceria com Honda é "um grande momento" para a Toro Rosso

compartilhar
comentários
Parceria com Honda é
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
Traduzido por: Daniel Betting
18 de out de 2017 19:38

O diretor técnico da equipe, James Key, diz que a nova parceria da equipe com a Honda dá-lhe impulso para time alcançar suas ambições

James Key, Technical Director, Scuderia Toro Rosso, and Franz Tost, Team Principal, Scuderia Toro Rosso
Paul Monaghan, Red Bull Racing Chief Engineer and James Key, Scuderia Toro Rosso Technical Director
Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso STR12
Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12, Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS17

O time júnior da Red Bull terá pela primeira vez uma parceria de trabalho de motores na próxima temporada, tendo cessado o status do cliente da Renault para assumir o fornecimento da Honda, que deixa a McLaren.

James Key, que trabalhou na Force India e Sauber antes de se juntar a Toro Rosso, disse que é um grande momento para a equipe.

"É muito emocionante", disse Key ao Motorsport.com. "Como um impulso realmente, porque é o tipo de coisa que você sempre quer fazer para dar o próximo passo com sua equipe, e isso não era possível até agora”.

"É um grande desafio, e também é uma grande responsabilidade para essa empresa. É bom ter um parceiro e não um fornecedor”.

"Você pode realmente falar sobre todo o projeto e descobrir quais as melhores soluções globais podem ser".

"Eu tenho que dizer que o fluxo de comunicação foi realmente bom, eles são incrivelmente rápidos em poder responder aos pedidos e perguntas", disse Key.

"Eles parecem ter muita informação disponível, ou podem descobrir muito rapidamente se você precisar de um determinado número de dados. Tivemos muitas discussões técnicas, e eles apoiaram e comunicaram muito bem".

O acordo da Honda com a Toro Rosso começou depois que a equipe começou a trabalhar em seu chassi de 2018, mas a Key reconhece que é muito melhor do que quando pegou um contrato de fornecimento da Ferrari atrasado em um ano no final de 2015.

"Nós construímos uma resiliência e flexibilidade na equipe para ter que lidar com decisões tardias ou mudanças de direção, que às vezes você pode esperar e outras vezes não pode", acrescentou.

"Por ter passado por isso em várias ocasiões antes, somos muito proativos com nosso planejamento e colocamos toda a previsão em algo possível. Se parece que algo pode acontecer, começamos imediatamente a falar em um plano B”.

"É vários meses antes do que a situação da Ferrari em 2015. É um pouco mais fácil de lidar, embora haja muito trabalho a fazer".

A Honda deixou claro que sentiu que a saída da McLaren era do melhor interesse de ambas as partes e o co-proprietário da McLaren, Mansour Ojjeh, disse que está "feliz" por ter encontrado outro time para fornecer na forma da Toro Rosso.

"É como diferenças irreconciliáveis em um casamento ou algo assim", disse ele. "Eles fizeram o máximo que puderam. E fizemos o máximo que pudermos, e isso não funcionou".

Próxima Fórmula 1 matéria
Renault não teme ser superada pela McLaren em 2018

Previous article

Renault não teme ser superada pela McLaren em 2018

Next article

Chefe da Force India: Ferrari deve confiar em seus sistemas

Chefe da Force India: Ferrari deve confiar em seus sistemas
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Toro Rosso Shop Now
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias