Paul Di Resta busca início forte para bater a Sauber

Escocês acredita que Force India pode continuar na mesma toada do fim do ano passado e retomar sexto lugar entre equipes

Di Resta já fez primeiro shakedown do carro

Único piloto apresentado na Force India e caminhando para sua terceira temporada na equipe, Paul Di Resta tem como meta ajudar o time a retomar a sexta colocação no Mundial de Construtores, perdida ano passado para a Sauber. Para tanto, o escocês acredita que começar com o pé direito será fundamental.

“Nossa ambição é voltar ao sexto lugar e nossa meta é chegar ao quinto posto. A Sauber nos bateu ano passado de maneira merecida, pois tinham um carro um pouco melhor no início do ano, e foi aí que perdemos. Agora precisamos entender como ultrapassá-los novamente”, afirmou durante o lançamento do carro.

Para isso, o escocês aposta na experiência que adquiriu junto ao time. “Sei como esta equipe trabalha e eles sabem como eu trabalho. Quando tudo vai bem obviamente podemos ver os resultados. Só precisamos nos certificar que possamos atingi-los de maneira mais consistente.”

Di Resta lembrou que a equipe teve, no passado, dificuldade em acertar o carro no início da temporada. Porém, como o modelo atual é basicamente uma evolução do antigo, esses problemas devem ser minimizados, pois há menos novidades.

“As regras não mudaram, então efetivamente o carro é uma evolução do que tínhamos antes. Normalmente, temos tido dificuldades no início do ano, ano passado só começamos a andar bem a partir do início da temporada europeia, mas agora vejo apenas como mais uma fase de desenvolvimento do carro. Os relacionamentos estão muito fortes, a estrutura em alguns departamentos mudou e acho que os caras estão prontos. Há bons tempos adiante, acho.”

Um dos motivos para essa confiança do piloto é o aumento da estrutura da Force India, que aumentou sua capacidade de trabalho com o CFD, que simula virtualmente a pressão aerodinâmica.

“Estou contente em ver que os recursos aumentaram. Mas é claro que não veremos todos os benefícios em dois anos. A equipe trabalha bem com um orçamento limitado e você tem de planejar qual será a abordagem para funcionar dessa maneira”, reconheceu.

Basicamente financiada apenas pelo dono, o indiano Vijay Mallya, que passa por dificuldades em negócios em outras áreas, nem tudo são flores na equipe e Di Resta diz que a eficiência é o maior trunfo.

“Temos de fazer tudo certo – tenho certeza de que algumas equipes não conseguiriam fazer o mesmo trabalho se tivessem nossa estrutura. Estamos estruturados de outra maneira, então por isso dá para reagir mais rápido, uma vez que não há tantas decisões a tomar. Por outro lado, é mais difícil ter uma grande idéia de design. As coisas estão acontecendo e a administração está buscando caminhos de levar o time adiante.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Paul di Resta
Tipo de artigo Últimas notícias