Pelo Twitter, Maldonado diz que não estará na F1 em 2016

Venezuelano, que tinha vaga na Renault ameaçada pelo dinamarquês Magnussen, se despede da categoria em texto aos fãs

O maior boato da pré-temporada da Fórmula 1 se tornou real nesta segunda-feira (1). O venezuelano Pastor Maldonado, desde 2011 na Fórmula 1, disse que não correrá a temporada de 2016 pela equipe Renault – time que havia o confirmado oficialmente.

Segundo fontes, os patrocínios que Pastor trazia para a equipe, como a petrolífera estatal venezuelana PDVSA, não puderam pagar o valor acordado com o time de Enstone. Com isso, a Renault pode ter optado por substituí-lo pelo dinamarquês Kevin Magnussen – que muitos apontaram nos últimos dias como principal nome para a vaga deixada pelo piloto do carro 13.

“Hoje, com a maior humildade, informo que eu não vou estar presente no grid de largada para a temporada 2016 da F1”, escreveu.

“Obrigado por todas as suas mensagens de apoio, paixão e preocupação para com o meu futuro. Eu me sinto muito honrado com o apoio de todos vocês e orgulhoso com o meu desempenho profissional.”

Maldonado fez um pronunciamento bem longo, falando de toda a sua carreira. “Meus queridos fãs, me dirijo a vocês com respeito. Como todos sabem, nos últimos dias tem havido uma série de rumores sobre o meu futuro imediato na Fórmula 1.”

“Tenho estado nos últimos 23 anos no mais apaixonante dos esportes. Comecei bem cedo com a ajuda da minha família. Fomos crescendo e fui me formando como profissional. Conheci o sabor da vitória, algo que sempre deixa você com mais e mais gana para lutar.”

“Há alguns anos eu me tornei adolescente, fui em busca dos meus sonhos para terras desconhecidas, sem o calor do meu povo, das minhas raízes, da minha Venezuela. Naquela época, eu me tornei um homem e percebi que havia muitas coisas que poderiam me fazer ficar longe do meu objetivo, mas sempre consegui triunfar.”

“Mundial de Kart, Formula Renault 2000, a Fórmula 3000, World Series e o inesquecível campeonato da GP2. Eu me acostumei a ganhar. Tenho mais de 200 troféus de todos os tamanhos, formas e brilhos. Minhas realizações na vida são um orgulho incrivelmente maravilhoso para mim e para minha família.”

“E chegou o esperado, o sonho. O fim que justificou todos os meus meios: a Fórmula 1. Uma categoria que me deu a mais esperada das minhas vitórias: o Grande Prêmio de Espanha em 2012. Tudo isso graças ao contínuo apoio da minha família, fãs internacionais e, especialmente, do meu grande país. Nosso glorioso hino viajou o mundo, porque eu carrego minha bandeira não só no carro, mas na minha alma e, assim, até o topo do pódio.”

“Tenho de afirmar minha gratidão a Deus, minha família, meus patrocinadores, meus amigos, meus fãs e todos aqueles que me ajudaram a realizar este sonho de ser capaz de representar a Venezuela no topo do automobilismo. Até logo.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado
Equipes Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias