Pelo Twitter, Maldonado diz que não estará na F1 em 2016

compartilhar
comentários
Pelo Twitter, Maldonado diz que não estará na F1 em 2016
1 de fev de 2016 16:08

Venezuelano, que tinha vaga na Renault ameaçada pelo dinamarquês Magnussen, se despede da categoria em texto aos fãs

Pastor Maldonado, Lotus F1 Team
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 Team
Pastor Maldonado, Lotus F1 Team
Pastor Maldonado, Lotus F1 Team
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23

O maior boato da pré-temporada da Fórmula 1 se tornou real nesta segunda-feira (1). O venezuelano Pastor Maldonado, desde 2011 na Fórmula 1, disse que não correrá a temporada de 2016 pela equipe Renault – time que havia o confirmado oficialmente.

Segundo fontes, os patrocínios que Pastor trazia para a equipe, como a petrolífera estatal venezuelana PDVSA, não puderam pagar o valor acordado com o time de Enstone. Com isso, a Renault pode ter optado por substituí-lo pelo dinamarquês Kevin Magnussen – que muitos apontaram nos últimos dias como principal nome para a vaga deixada pelo piloto do carro 13.

“Hoje, com a maior humildade, informo que eu não vou estar presente no grid de largada para a temporada 2016 da F1”, escreveu.

“Obrigado por todas as suas mensagens de apoio, paixão e preocupação para com o meu futuro. Eu me sinto muito honrado com o apoio de todos vocês e orgulhoso com o meu desempenho profissional.”

Maldonado fez um pronunciamento bem longo, falando de toda a sua carreira. “Meus queridos fãs, me dirijo a vocês com respeito. Como todos sabem, nos últimos dias tem havido uma série de rumores sobre o meu futuro imediato na Fórmula 1.”

“Tenho estado nos últimos 23 anos no mais apaixonante dos esportes. Comecei bem cedo com a ajuda da minha família. Fomos crescendo e fui me formando como profissional. Conheci o sabor da vitória, algo que sempre deixa você com mais e mais gana para lutar.”

“Há alguns anos eu me tornei adolescente, fui em busca dos meus sonhos para terras desconhecidas, sem o calor do meu povo, das minhas raízes, da minha Venezuela. Naquela época, eu me tornei um homem e percebi que havia muitas coisas que poderiam me fazer ficar longe do meu objetivo, mas sempre consegui triunfar.”

“Mundial de Kart, Formula Renault 2000, a Fórmula 3000, World Series e o inesquecível campeonato da GP2. Eu me acostumei a ganhar. Tenho mais de 200 troféus de todos os tamanhos, formas e brilhos. Minhas realizações na vida são um orgulho incrivelmente maravilhoso para mim e para minha família.”

“E chegou o esperado, o sonho. O fim que justificou todos os meus meios: a Fórmula 1. Uma categoria que me deu a mais esperada das minhas vitórias: o Grande Prêmio de Espanha em 2012. Tudo isso graças ao contínuo apoio da minha família, fãs internacionais e, especialmente, do meu grande país. Nosso glorioso hino viajou o mundo, porque eu carrego minha bandeira não só no carro, mas na minha alma e, assim, até o topo do pódio.”

“Tenho de afirmar minha gratidão a Deus, minha família, meus patrocinadores, meus amigos, meus fãs e todos aqueles que me ajudaram a realizar este sonho de ser capaz de representar a Venezuela no topo do automobilismo. Até logo.”

Next article
FIA divulga horário de todas as corridas da F1 de 2016

Previous article

FIA divulga horário de todas as corridas da F1 de 2016

Next article

Chilton revela que quase bateu em trator como Jules Bianchi

Chilton revela que quase bateu em trator como Jules Bianchi
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado
Equipes Renault F1 Team
Tipo de matéria Últimas notícias