Pérez: choque com Sirotkin “pareceu pior visto de fora”

compartilhar
comentários
Pérez: choque com Sirotkin “pareceu pior visto de fora”
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
Co-autor: Oleg Karpov
27 de set de 2018 16:37

Piloto da Force India, Sergio Pérez sente que foi criticado de forma exagerada por seu choque com Sergey Sirotkin no GP de Singapura, já que classifica que foi um episódio que “pareceu pior visto de fora”.

Na última prova disputada, o mexicano e Sirotkin disputavam posição na pista. Pérez moveu seu carro na aproximação para a curva 18 e atingiu em cheio o rival da Williams.

A colisão rendeu a Pérez um drive-through e três pontos na carteira, punição que o próprio piloto classificou como “justa” após a prova.

Questionado pelo Motorsport.com se havia revisto o acidente, Pérez disse: “Sim, obviamente vi, e, na minha opinião, pareceu muito pior visto de fora.”

“Basicamente, com esses retrovisores, é muito difícil enxergar atrás, então perdi a referência. Pensei que eu já havia completado a manobra na primeira curva.”

“Na verdade, eu estava conversando no rádio naquele momento, mas eu o vi e avaliei mal onde ele estava.”

 Eu estava tentando fechar a porta antes da freada, mas ele estava muito perto. Foi minha culpa, eu sofri uma punição, o que acho que foi correto. Não há nada a dizer a não ser aceitar que foi meu erro.”

Pérez foi duramente criticado pela batida, e o fato de ter se mostrado frustrado atrás de Sirotkin nas voltas anteriores criou teorias de que se tratou de algo proposital.

Mas o diretor de provas da FIA, Charlie Whiting, afirmou que era “difícil de acreditar” nisso, e o próprio Pérez acrescentou: “Sim, acho que elas [as críticas] foram duras demais. Provavelmente foi o que pareceu visto de fora. Eu arruinei minha corrida e não teria feito isso de propósito.”

“Eu estava reclamando com Charlie porque ele estava se movendo muito nas freadas, o que não é ideal, já que isso pode causar colisões. Mas isso não tem nada a ver com o incidente. O incidente em si não foi sua culpa, foi minha. Mas sim, ele estava se movendo demais nas freadas.”

Sirotkin, por sua vez, se posicionou sobre o assunto: “Não houve uma vez em que eu me movi nas freadas”, disse.

“Isso não deveria ser confundido. Em Singapura, quando você se aproxima de uma zona de freada, nem sempre a gente se aproxima em linha reta. É uma questão do ponto em que você coloca o carro e o ângulo para frear.”

“Fui honesto em minha posição depois da corrida, alegando que não fiz nada de errado. E essa ainda é minha conclusão.”

Sirotkin se negou a dizer se a punição dada a Pérez foi suficiente, mas acrescentou: “As pessoas só perceberam o acidente, mas elas não deveriam se esquecer de que estávamos lutando por várias voltas, por muitas curvas naquela mesma volta.”

“Então, não é preciso exagerar nada. Foi uma luta muito dura, parelha, mas muito justa e precisa.”

Sergey Sirotkin, Williams Racing, talks to the press

Sergey Sirotkin, Williams Racing, talks to the press

Photo by: Sam Bloxham / LAT Images

Próxima Fórmula 1 matéria
F1 confirma festival nas ruas de Miami para outubro

Previous article

F1 confirma festival nas ruas de Miami para outubro

Next article

Favorita, Mercedes está invicta na Rússia desde 1913

Favorita, Mercedes está invicta na Rússia desde 1913
Load comments