Petrov, da Caterham e HRT comemoram evolução em Hockenheim

Russo chegou em 16°, à frente de Bruno e Grosjean. HRT comemora ultrapassagem de De la Rosa em Glock, da Marussia

Petrov feliz com o 16° lugar

 

Com uma Caterham, o russo Vitaly Petrov conseguiu se manter à frente da Williams de Bruno Senna e da Lotus de Romain Grosjean, após estes dois se envolverem em um acidente. Já a HRT ficou bastante contente com o ritmo semelhante ao da Marussia. Confira o que disseram os pilotos após o GP de Hockenheim.

Daniel Ricciardo, Toro Rosso, 13°: “Tive uma largada normal, mas logo nas primeiras voltas já notei que não conseguiria corer no mesmo ritmo dos carros a minha volta. Depois perdi posições para as Saubers e para o Rosberg. Após a primeira parada o carro melhorou e quando eu estava tentando chegar no di Resta, fiquei sem aderência."

Jean-Eric Vergne, Toro Rosso, 14°: “Estou ao mesmo tempo decepcionado e feliz. Feliz porque o desempenho foi bom e desapontado porque tivemos um pneu furado e  tive de parar muito cedo, o que destruiu minha corrida. O carro definitivamente parece estar funcionando melhor, o que nos dá esperança”

Vitaly Petrov, Caterham, 16°: "Estou satisfeito com meu desempenho. Senti bem o carro desde a primeira volta e fiquei feliz com o resultado. No final eu sabia que o Bruno tinha pneus macios, então fiquei focado em permanecer na frente, sem cometer erros. Nosso ritmo era bom, principalmente nas primeiras voltas e espero levar isso pra Hungria."

Heikki Kovalainen, Caterham, 19 º: "A primeira parte da corrida foi boa pra mim, o carro estava melhor do que no resto do fim-de-semana, mas depois parecia que tínhamos um problema após a segunda parada, que afetava os pneus dianteiros. Mexemos no bico e isso melhorou, mas aí eu só estava pensando em terminar a corrida.”

Charles Pic, Marussia, 20°: “O início da prova não foi bom pra mim, temos de ver o que aconteceu para corrigir para a próxima corrida. Depois o ritmo foi bom e embora tenhamos ficado na mesma posição, nos aproximamos da Caterham e abrimos para a HRT. Isso é bom, mas não o suficiente."

Timo Glock, Marussia, 22°: Não foi um bom fim de semana para mim, mesmo correndo em casa. Desde a 10ª volta o equilíbrio do carro não estava bom e era difícil conduzi-lo. E no final houve um problema no diferencial, o que fez as últimas voltas ficarem bem complicadas.

Pedro de laRosa, HRT, 21°: “Me diverti bastante hoje na corrida. Tudo funcionou bem, mantivemos um bom ritmo e fiquei feliz com o que fiz no GP. Busquei o Glock desde o início e no final, quando vi que eles estava sem pneus, o ultrapassei em um local que ele não esperava. Fiquei feliz pois pudemos pela primeira vez ultrapassar uma Marussia.”

Narain Karthikeyan, HRT, 23°: Foi uma boa corrida para nós, porque lutamos com nossos concorrentes imediatos desde a primeira volta até a última. Então, foi nossa melhor corrida na temporada. Perdi muito tempos com as bandeiras azuis, mas não fiquei longe de Timo e Pedro. Nosso ritmo foi bom e mostramos potencial."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Alemanha
Pilotos Pedro de la Rosa , Narain Karthikeyan , Heikki Kovalainen , Timo Glock , Vitaly Petrov , Daniel Ricciardo , Charles Pic
Tipo de artigo Últimas notícias