Piloto do Safety Car vê Brasil 2016 como GP mais difícil

33,233 visualizações

Ao lado de outras três provas, Bernd Maylander diz que corrida em Interlagos foi uma das mais fáceis de errar

O alemão Bernd Maylander trabalhou pelo ano inteiro durante o GP do Brasil de 2016. Com uma chuva que caiu durante o dia todo, ele foi obrigado a entrar várias vezes na pista. Além da largada, o piloto também esteve à frente dos carros da Fórmula 1 após as paralisações por conta da chuva excessiva e também após numerosos acidentes.

Para Maylander, a prova foi uma das mais complicadas de sua carreira de quase duas décadas como piloto do Safety Car da F1.

“As mais difíceis foram Fuji 2007, Coréia 2010, Montreal 2011 e agora São Paulo 2016 – essas quatro corridas. A chuva era permanente, às vezes mais e às vezes menos. Tivemos que parar a corrida e reiniciar. Eu diria que estas quatro corridas foram muito especiais“, falou ao site GPUpdate.net.

Maylander diz que estranhou o fato de ter sido procurado depois da prova para falar sobre sua atuação. Para o alemão, foi apenas mais um dia de trabalho.

“Fiquei muito surpreso quando saí do carro. No final, estava ficando sem tempo, porque meu voo era muito cedo. Fiquei feliz porque uma das equipes da TV brasileira veio até mim e pediu uma entrevista, porque muitas pessoas disseram que eu fui o piloto do dia.”

“Foi muito agradável e muito gentil, mas os pilotos terminaram e correram. Eu estava apenas fazendo meu trabalho. Depois dessa corrida, você está um pouco orgulhoso de que tudo correu bem.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias