Pilotos da Red Bull priorizam evitar novos acidentes

Daniel Ricciardo e Max Verstappen relatam aprendizado com o episódio em Baku e garantem que foco é evitar que contratempos se repitam

Os pilotos da Red Bull, Daniel Ricciardo e Max Verstappen, garantiram que darão prioridade ao trabalho de evitar que os choques entre eles, como ocorreu no episódio em Baku, se repitam. 

Ambos os pilotos abandonaram na última prova realizada, no Azerbaijão, após uma colisão na abertura da volta 40. O duelo entre Ricciardo e Verstappen vinha se desenrolando desde a largada, com momentos de disputa roda a roda até o choque derradeiro. 

Durante conversa com a imprensa antes do início das atividades do GP da Espanha, Ricciardo compartilhou sua visão sobre o episódio. “Uma vez que eu me comprometi com a linha por dentro que estava livre e freei, e quando o ar é tirado de você, não havia... Você pode ver que eu tentei desviar, mas não tinha escapatória depois daquilo”, comentou.

“Você perde toda a pressão aerodinâmica, até mesmo os freios. Esse foi o resultado final, mas aconteceu devido à linha de dentro se fechando.”

O australiano afirmou que, apesar do desfecho nada surpreendente do ocorrido, não acredita que a Red Bull deveria ter imposto ordens.

“Quando você assiste à corrida de novo, dá para dizer isso. É fácil olhar e dizer que vai acontecer. Para ser honesto, quando aconteceu, eu não fiquei tão surpreso, porque as coisas vinham se acumulando.”

“Claro, eu não queria que isso acontecesse. Se eu estivesse naquela posição de novo, isso seria lidado de forma diferente, ou com mais respeito na pista.”

Questionado pelo fato de não ter pedido para a equipe intervir, o piloto brincou: “Talvez esse seja meu problema. Eu digo que posso ir mais rápido, mas sem gritar feito uma garotinha.”

Verstappen: “Tentaremos não deixar isso acontecer de novo”

Max Verstappen esteve mais lacônico durante a coletiva. O holandês não quis analisar a dinâmica do acidente, mas reforçou que sua prioridade é evitar que os choques com Ricciardo se repitam.

“Claro, nunca queremos bater com nosso companheiro de equipe, então sim, tentaremos não deixar isso acontecer novamente”, comentou.

Questionado sobre como seria possível manter as disputas acirradas sem passar do ponto, descreveu: “Dando um pouco de margem. Dois ou três milímetros em toda a parte. É um trabalho milimétrico.”

Apesar do incidente, Verstappen acredita que a Red Bull ainda terá confiança suficiente nos pilotos. “Depende. Talvez, se for como Baku novamente, acho que em algum momento a equipe diria ‘OK, vamos com calma e apenas seguir um ao outro nas últimas voltas’. Não sei. No geral, acho que eles ainda confiam na gente. E nós também entendemos que não queremos que isso aconteça novamente.”

O pedido de desculpas à equipe

Os pilotos também confirmaram que foram à fábrica para se desculpar pessoalmente com os funcionários a Red Bull pelo ocorrido.

“Eu estive na fábrica na segunda-feira para fazer simulador, e nós dois voltamos depois naquela semana. A equipe normalmente faz uma reunião depois de todas as corridas, e eles a adiaram para que Max e eu estivéssemos lá. Pedimos desculpas e dissemos que aquilo não aconteceria novamente.”

Verstappen, por sua vez, comentou que o episódio não afetou sua relação amigável com o parceiro. “É boa. Claro, o vi logo depois, então... Tudo está bem. Nos respeitamos muito e percebemos que erramos. Você não quer bater com o outro, mas não há ressentimento algum.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias