Pilotos precisam “ser lentos” para evitar bolhas com pneus 2018

compartilhar
comentários
Pilotos precisam “ser lentos” para evitar bolhas com pneus 2018
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
16 de out de 2018 17:14

Dupla da Mercedes diz que F1 poderia entregar espetáculo melhor se pilotos pudessem levar carro ao limite na maior parte da corrida

Os pilotos da Fórmula 1 sofreram com os pneus neste ano, principalmente com as bolhas. A formação de bolhas ocorre quando parte de um pneu superaquece, fazendo com que a borracha amoleça e se parta em pedaços, e embora não seja um fenômeno novo na F1, tem sido problemático em várias corridas nesta temporada.

A Pirelli apresentou compostos mais macios para esta temporada, além de estrear o novo pneu hipermacio, e Valtteri Bottas está esperançoso de que alguns dos experimentos realizados em seu trabalho de desenvolvimento para 2019 possam melhorar os problemas para o próximo ano.

"Tivemos que fazer muita gestão em praticamente todas as corridas nesta temporada e, especialmente nas últimas, houve problemas com as bolhas", disse Bottas.

"Uma vez que estamos chegando a uma certa temperatura, sabemos que isso vai acontecer em algum momento, então não estamos forçando para ultrapassar essas temperaturas. Tentamos administrar.”

“Em alguns lugares, quando está quente, em uma pista de alta energia lateral, é bem difícil e às vezes parece que você está sendo bem lento, o que não é o ideal. Você sabe que há muito potencial nesses carros e meu raciocínio é que, se você fizer uma parada simples e puder acelerar será mais divertido, mas esse é um problema para todos agora.”

"Eu participei de alguns dos testes para os pneus do próximo ano há algumas semanas e tenho certeza de que eles estão se esforçando. Espero que seja um pouco melhor."

A Pirelli projetou um pneu de bitola mais fina para usar em três corridas, onde temia que a formação de bolhas fosse problemática.

As equipes relataram que este projeto especial foi muito melhor quando usado na Espanha, França e Grã-Bretanha, mas houve dificuldades em pistas que o pneu não esteve presente. O companheiro de equipe de Bottas, Lewis Hamilton, que venceu duas das três corridas com o pneu mais fino, acha que vale a pena usar mais em 2019.

"Acho que a Pirelli fez um ótimo trabalho este ano", disse Hamilton. “Os carros estão mais rápidos do que nunca, temos mais potência do que nunca, então temos mais força nos pneus.”

"Eles têm o pneu de construção menor que usamos no início do ano, no qual não vimos nenhuma formação de bolhas. Eu não sei ao certo por que eles não continuaram usando esse composto para o ano, mas tenho certeza de que isso é algo que eles vão fazer no ano que vem."

Hamilton concordou com Bottas que os pneus atuais não ajudam a evitar corridas de ritmo baixo, mas disse que isso não era algo com o que tinha um grande problema.

"Acho que é preciso habilidade e gerenciamento para manter o ritmo e perder o mínimo possível de desempenho possível, mantendo o pneu vivo", disse Hamilton.

“Se pudéssemos continuar dando o máximo sem superaquecimento, isso definitivamente nos permitiria seguir por mais tempo e disputar por mais tempo. Mas isso é algo que eles estão constantemente tentando combater."

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, locks up

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, locks up

Photo by: Glenn Dunbar / LAT Images

Next article
Seria “fantástico” ter mais um GP nos EUA, diz chefe da Haas

Previous article

Seria “fantástico” ter mais um GP nos EUA, diz chefe da Haas

Next article

Stroll está perto de pagar todos os credores da Force India

Stroll está perto de pagar todos os credores da Force India
Load comments