Piquet 65: motivos que fazem do tricampeão um gigante da F1

Nesta quinta-feira, dia 17 de agosto, Nelson Piquet completa 65 anos de idade. Para homenageá-lo, relembre alguns motivos que fazem do brasileiro um dos grandes pilotos da história da F1

Nelson Piquet nasceu no dia 17 de agosto de 1952, no Rio de Janeiro. Em seu aniversário de 65 anos, relembre alguns dos motivos que mostram que o brasileiro é, de fato, um dos maiores da história.

Nelson Piquet nasceu no dia 17 de agosto de 1952, no Rio de Janeiro. Em seu aniversário de 65 anos, relembre alguns dos motivos que mostram que o brasileiro é, de fato, um dos maiores da história.
1/17

Photo by: LAT Images

Começou por baixo: Piquet entrou na F1 em equipes modestas em 1978, e, a partir do fim daquele ano, chegou à Brabham dando trabalho ao badalado bicampeão Niki Lauda.

Começou por baixo: Piquet entrou na F1 em equipes modestas em 1978, e, a partir do fim daquele ano, chegou à Brabham dando trabalho ao badalado bicampeão Niki Lauda.
2/17

Photo by: LAT Images

Tinha astúcia para driblar a concorrência: uma de suas características mais marcantes foi a capacidade de ser criativo tecnicamente para ganhar vantagem. Algumas de suas “engenhocas” viraram lenda.

Tinha astúcia para driblar a concorrência: uma de suas características mais marcantes foi a capacidade de ser criativo tecnicamente para ganhar vantagem. Algumas de suas “engenhocas” viraram lenda.
3/17

Photo by: LAT Images

Soube virar protagonista: com a aposentadoria de Lauda, Piquet não teve problemas em assumir a posição de nº 1 na Brabham. Foi vice-campeão em 1980 e conquistou seu primeiro título em 1981.

Soube virar protagonista: com a aposentadoria de Lauda, Piquet não teve problemas em assumir a posição de nº 1 na Brabham. Foi vice-campeão em 1980 e conquistou seu primeiro título em 1981.
4/17

Photo by: LAT Images

No ano de seu primeiro título, correu de forma madura o suficiente para bater Carlos Reutemann, da favorita Williams, que se perdeu em um duelo interno contra Alan Jones.

No ano de seu primeiro título, correu de forma madura o suficiente para bater Carlos Reutemann, da favorita Williams, que se perdeu em um duelo interno contra Alan Jones.
5/17

Photo by: LAT Images

Era completo: em sua carreira, Piquet mostrou ser um competidor versátil, mesclando velocidade, maturidade, inteligência e consistência, além de seu famoso senso técnico.

Era completo: em sua carreira, Piquet mostrou ser um competidor versátil, mesclando velocidade, maturidade, inteligência e consistência, além de seu famoso senso técnico.
6/17

Se destacou em uma geração de gênios: Piquet conseguiu ser um protagonista na F1 competindo contra monstros sagrados das pistas.

Se destacou em uma geração de gênios: Piquet conseguiu ser um protagonista na F1 competindo contra monstros sagrados das pistas.
7/17

Sabia correr no sacrifício: um dos momentos mais marcantes de sua carreira foi quando precisou vencer no Canadá, em 1984, com pedais superaquecidos. Guiou por várias e várias voltas com os pés “pegando fogo”.

Sabia correr no sacrifício: um dos momentos mais marcantes de sua carreira foi quando precisou vencer no Canadá, em 1984, com pedais superaquecidos. Guiou por várias e várias voltas com os pés “pegando fogo”.
8/17

Photo by: LAT Images

Teve de lidar com uma intensa rivalidade interna: em sua mudança para a Williams, foi surpreendido pela velocidade de Mansell. Soube domar o inglês a ponto de ser campeão em 1987.

Teve de lidar com uma intensa rivalidade interna: em sua mudança para a Williams, foi surpreendido pela velocidade de Mansell. Soube domar o inglês a ponto de ser campeão em 1987.
9/17

Photo by: LAT Images

Teve de superar um susto: em Ímola, 1987, sofreu um grave acidente na Tamburello. Segundo o próprio, ele nunca mais foi o mesmo piloto após o episódio.

Teve de superar um susto: em Ímola, 1987, sofreu um grave acidente na Tamburello. Segundo o próprio, ele nunca mais foi o mesmo piloto após o episódio.
10/17

Photo by: Williams F1

Era combativo: Piquet também sabia dar um jeito de fazer ultrapassagens em duelos intensos. O GP da Hungria de 1986, quando passou Ayrton Senna de forma antológica, é o exemplo perfeito disso.

Era combativo: Piquet também sabia dar um jeito de fazer ultrapassagens em duelos intensos. O GP da Hungria de 1986, quando passou Ayrton Senna de forma antológica, é o exemplo perfeito disso.
11/17

Photo by: LAT Images

Venceu corridas praticamente até o fim: Piquet subiu no topo do pódio em suas duas últimas temporadas na F1, já pela Benetton. Em 1990, triunfou por duas vezes: no Japão e na Austrália.

Venceu corridas praticamente até o fim: Piquet subiu no topo do pódio em suas duas últimas temporadas na F1, já pela Benetton. Em 1990, triunfou por duas vezes: no Japão e na Austrália.
12/17

Já em 1991, seu ano de despedida, obteve sua última vitória na categoria naquele famoso GP do Canadá, quando Mansell abandonou na última volta de disputa.

Já em 1991, seu ano de despedida, obteve sua última vitória na categoria naquele famoso GP do Canadá, quando Mansell abandonou na última volta de disputa.
13/17

Photo by: LAT Images

O último companheiro de equipe de Piquet foi um jovem Michael Schumacher, que mostrou velocidade desde o início. Nas provas em que competiram juntos, Piquet marcou mais pontos: 4,5 contra 4.

O último companheiro de equipe de Piquet foi um jovem Michael Schumacher, que mostrou velocidade desde o início. Nas provas em que competiram juntos, Piquet marcou mais pontos: 4,5 contra 4.
14/17

Photo by: LAT Images

É um apaixonado por velocidade: a curiosidade de Piquet pelo automobilismo continuou após sua saída na F1. Ele ainda realizou o sonho de disputar as 500 Milhas de Indianápolis – apesar do grave acidente de 92.

É um apaixonado por velocidade: a curiosidade de Piquet pelo automobilismo continuou após sua saída na F1. Ele ainda realizou o sonho de disputar as 500 Milhas de Indianápolis – apesar do grave acidente de 92.
15/17

Piquet ainda teve embalo para participar por duas vezes das 24 Horas de Le Mans, o que o possibilitou conhecer as principais provas do automobilismo mundial.

Piquet ainda teve embalo para participar por duas vezes das 24 Horas de Le Mans, o que o possibilitou conhecer as principais provas do automobilismo mundial.
16/17

Feliz 65 anos, Nelson Piquet!

Feliz 65 anos, Nelson Piquet!
17/17

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Nelson Piquet
Tipo de artigo Conteúdo especial