Pirelli apresenta mudanças para o Mundial 2012

Empresa italiana, que retornou à categoria em 2011, busca diminuir diferença entre compostos, especialmente os mais duros

Paul Hembery durante entrevista coletiva em Abu Dhabi

Mudança pelo mesmo objetivo. Foi assim que a Pirelli anunciou à imprensa, em evento realizado em Abu Dhabi, quais os planos para o Mundial 2012. A cúpula da empresa italiana, que retornou à Fórmula 1 no ano passado, espera apresentar novamente dificuldades aos times e pilotos, dando maior chance de ultrapassagens. Porém, a ideia é atingir o feito com uma maior consistência dos pneus.

Na apresentação dos novos compostos, acompanhada pela reportagem do TotalRace, o presidente da Pirelli, Marco Tronchetti Provera, o Diretor de Automobilismo, Paul Hembery, e o Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, Maurizio Boiocchi,  deixaram claro qual a filosofia para a temporada deste ano.

O intuito das mudanças é melhorar a aerodinâmica, aumentar a aderência, ser mais macio, mais competitivo e com degradação consistente. Segundo Hembery, muitas informações foram obtidas para a evolução dos compostos de 2012.

"Buscamos melhorar os pneus mais duros. Eles, quando selecionados por nós, só eram utilizados no fim das corridas por serem duros demais. Este ano, eles serão mais macios, aproximando-se de como eram os médios do ano passado."

Outra mudança representativa é o desgaste dos pneus. Em 2011, os pilotos reclamavam da formação repentina de bolhas e de como o pneu acabava de uma hora para outra. "O pneu Pirelli acaba sem mandar recado. É como se apertassem um botão e pronto", disse algumas vezes Rubens Barrichello, então piloto da Williams.

"A forma de degradação este ano será diferente. A curva do desgaste será gradual e mais uniforme", afirmou Hembery durante a coletiva.

Com discurso de melhorias técnicas e manutenção do espetáculo, ficou no ar a dúvida de como alcançar o objetivo com pneus mais próximos do ponto de vista de performance. Hembery tentou argumentar: "No nosso ponto de vista o segundo composto (mais duro) não entrava na estratégia de uma equipe devido a grande diferença de performance. O que imaginamos agora é um cruzamento de possibilidades. O pneu mais mole será mais rápido e se degradará mais. O pneu mais duro será menos rápido, mas irá durar mais, fazendo isso com boa performance. As equipes terão realmente a chance de adotar diferentes estratégias."

As cores dos pneus macios foram mantidas. Os pneus de pista molhada estão diferentes.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias