Pirelli: F1 deverá ter corridas de dois pitstops em 2018

Mario Isola considera que teste de Abu Dhabi foi bem sucedido e acredita que, assim, fabricante está mais perto de cumprir sua meta

A Pirelli confia que a F1 voltará a ter corridas com dois pitstops no próximo ano, já que considerou que o teste em Abu Dhabi, no início desta semana, foi positivo.

A fabricante italiana está aumentando a sua gama de compostos, além de deixá-los mais macios, na tentativa de introduzir maior variação estratégica na próxima temporada.

Neste ano, devido à incerteza quanto ao salto de velocidade dos carros de 2017, a Pirelli foi conservadora demais – e isso fez com que 15 de 20 corridas contassem com apenas um pitstop.

Uma das metas da Pirelli é ter uma média de duas trocas de pneus por corrida, e ela acredita que, após os resultados encorajadores dos testes, ela está no caminho para proporcionar isso na próxima temporada.

Diretor esportivo da Pirelli, Mario Isola disse: “Considerando que todos os compostos são um passo mais macio, além de termos o hipermacio, agora tempos a opção de estarmos macios os suficiente para ter dois pitstops como meta.”

“Acredito que três pitstops seja um pouco demais, porque sabemos que pode ser confuso ter várias paradas. Tentaremos fazer a seleção de ter dois pitstops ou um.”

“Há outra vantagem. Com mais compostos e um passo mais para o mais macio, você dá a possibilidade para que as equipes desenhem seu carro de forma mais gentil nos pneus, então você pode fazer com que o pneu fique mais macio.”

“Essa é uma variável adicional que cabe às equipes, e queremos dar a todos a mesma oportunidade.”

O teste de Abu Dhabi foi a primeira vez que os pilotos tiveram a chance de experimentar o novo pneu hipermacio, o que fez com que Lewis Hamilton dissesse que se trata do melhor pneu que a Pirelli já produziu desde que voltou à F1.

Sebastian Vettel também fez elogios aos pneus, dizendo que se mostrou surpreso como o composto representa um passo à frente.

Isola explicou que o hipermacio se mostrou 1s por volta mais rápido que o ultramacio, o que já era 0s4 mais veloz que o supermacio.

A Pirelli está dentro do cronograma para decidir os compostos que levará ao GP da Austrália, e é possível que eles escolham três compostos variados – já que não é preciso ter pneus com escala de maciez consecutiva.

“Estamos permitidos a pular um degrau – então, não somos obrigados a ir de macio, supermacio e ultramacio, por exemplo”, explicou Isola.

“Vamos ajustar a escolha dos compostos e a seleção para garantir que possamos gerar estratégias diferentes. O número de pitstops médio deverá ser dois. Essa é a meta. Queremos estratégias alternativas.”

Reportagem adicional de Robert Chinchero

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias