Pirelli faz balanço do ano: temporada teve quase 1.000 pit stops

Fornecedora de pneus fabricou 31.800 unidades para as 20 etapas do campeonato, mas apenas 21.400 foram usadas

A Pirelli divulgou os números finais da temporada 2012 da Fórmula 1. A empresa italiana reciclou todos os 31.800 pneus fabricados para as corridas, ainda que mais de 10.000 sequer tenham sido usados pelos pilotos.

Os números revelam ainda a preferência pelos compostos macios e médios e uma média anual de 1,9 pit stop por piloto em cada uma das 20 etapas do ano. Como era de se esperar, a corrida com menor movimentação nos boxes foi na estreia do GP dos Estados Unidos, em que a Pirelli foi mais conservadora com a escolha dos compostos pela falta de experiência no circuito.

Já a prova com mais trocas de pneus foi na Malásia, etapa que chegou a ter bandeira vermelha pelo excesso de chuva e terminou com pista seca.

Confira os números do ano da Pirelli:

Pneus fabricados: 31.800 para as corridas (22.500 para pista seca e 9.300 para chuva) e 6.600 para testes

Total de pneus usados: 21.400 para pista seca e 2.100 para pista molhada

Tipos dos pneus levados às corridas: 6% supermacio, 25% macio, 21% médio, 17% duro, 18% intermediário, 11% para chuva forte

Média de uso para compostos de pista seca: 180km

Média de uso para compostos de pista molhada: 140km

Maior número de voltas: composto duro – Kobayashi (798); médio – Senna (869); macio – Ricciardo (1.012), supermacio – Raikkonen (237); intermediário – Alonso (145); chuva – Kobayashi (104)

Número de pit stops no ano: 957 (sendo 15 drive through e 2 stop and go)

Média de pit stops por corrida: 47,9 (1,9 por piloto)

GP com mais pit stops: Malásia (76)

GP com menos pit stops: Estados Unidos (24)

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias