Pista não ajuda, mas Pirelli se diz satisfeita com teste

Características do asfalto do circuito de Jerez atrapalharam conclusões principalmente com pneus mais macios

As condições podem não terem sido as ideais devido às características do circuito de Jerez, na Espanha, mas as equipes fizeram sua estreia com os novos compostos da Pirelli durante os quatro primeiros dias de testes de pré-temporada. A primeira impressão foi positiva, de acordo com Paul Hembery, diretor de automobilismo da marca. "Parece que estamos no caminho certo e as mudanças que esperávamos ver estão todas lá: os pneus são mais rápidos do que seus equivalentes do ano passado; e eles têm uma janela maior de pico de desempenho.”

O dirigente, porém, destacou que as características da pista de Jerez dificultaram a compreensão dos pneus por parte das equipes. “As condições em Jerez não foram as ideais este ano, no entanto, como era uma pista extremamente abrasiva - a mais abrasiva entre todos os circuitos que vamos visitar durante todo o ano - e, consequentemente, foi difícil tirar conclusões adequadas, dado que a superfície tornou-se ainda mais abrasiva do que na temporada passada. Nós chegamos com abundância de dados para os pneus duros e médios, muito pouco para o pneu macio e nenhum para o supermacio.”

Agora as equipes vão até Barcelona, para o próximo teste oficial da Fórmula 1, de 19 a 22 de fevereiro.

Curiosidades do teste:

• As equipes têm direito a 100 jogos de pneus por carro por ano para testes. Em Jerez, a Pirelli levou um total de 35 jogos por carro (20 escolhidos pela Pirelli, 15 pelas equipes).

• Maior número de voltas de Jerez: Gutierrez - 252 voltas; Di Resta - 240 voltas; Massa - 227 voltas.

• Algumas equipes foram capazes de percorrer até 700 quilômetros por dia: o equivalente a mais de dois GPs.

• A Pirelli levou 385 jogos de pneus e 251 foram usados (dentre eles, 3 supermacios, 33 macios, 137 médios e 74 duros).

 • Nas simulações de prova, as equipes conseguiram fazer 20 voltas com o composto dur, 24 com o médio, 12 com o macio e oito com o supermacio.

• A temperatura ambiente mais alta/menor durante quatro dias: 3° C (dia 3) / 22 °C (dia 1)

• temperatura da pista menor / maior durante os quatro dias: 5° C (dia 3) / 28° C (dia 1)

 

Tempos do teste:

 

Dia 1

1. Jenson Button, da McLaren 1.18.861 Duro

2. Mark Webber, da Red Bull 1.19.709 Médio

3. Romain Grosjean, Lotus 1.19.796 Duro

 

Dia 2

1. Romain Grosjean, Lotus 1.18.218 Macio

2. Paul Di Resta, da Force India 1.19.003 Macio

3. Daniel Ricciardo, da Toro Rosso 1.19.134  Médio

 

Dia 3

1. Felipe Massa, da Ferrari 1.17.879 Macio

2. Nico Rosberg, da Mercedes 1.18.766 Médio

3. Sebastian Vettel, da Red Bull 1.19.052 Médio

 

Dia 4

1. Kimi Raikkonen, Lotus 1.18.148 Macio

2. Jules Bianchi, da Force India 1.18.175 Macio

3. Sebastian Vettel, da Red Bull 1.18.565 Duro

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias