Plano de venda da Force India é bloqueado por rivais; entenda

compartilhar
comentários
Plano de venda da Force India é bloqueado por rivais; entenda
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
31 de jul de 2018 12:27

Time pode ter futuro complicado por McLaren, Williams e Renault, que não querem ver Mercedes transformando equipe em time B

Fernando Alonso, McLaren MCL33, leads Esteban Ocon, Force India VJM11, and Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09
Esteban Ocon, Force India VJM11, battles with Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Lance Stroll, Williams FW41, leads Sergio Perez, Force India VJM11
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL33, leads Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14, Sergio Perez, Force India VJM11, Esteban Ocon, Force India VJM11, Charles Leclerc, Sauber C37, and the remainder of the field at the start
Esteban Ocon, Force India VJM11, battles with Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Esteban Ocon, Force India VJM11, leads Sergey Sirotkin, Williams FW41, from the back of the field at the start

Os esforços da administradora da Force India, a FRP Advisory, para vender a equipe de Silverstone nos próximos dias podem ser comprometidos pela oposição de três equipes rivais da Fórmula 1.

Sob os termos do Pacto de Concórdia, uma equipe emergente em administração é considerada uma nova entidade e só pode reter os direitos comerciais acumulados pela equipe original se todas as outras equipes concordarem.

É um processo semelhante ao realizado quando uma equipe pede para receber antecipadamente os pagamentos do fundo de prêmios da F1.

Depois de uma reunião em Budapeste no último final de semana, McLaren, Renault e Williams decidiram não assinar o acordo, pelo menos por enquanto, apesar de algumas declarações do CEO da F1, Chase Carey, em nome da Force India.

Os três estão empenhados em fazer um ponto para a Liberty Media e o mundo da F1 em geral sobre o crescente poder dentro do esporte das alianças de equipes centradas em torno de Mercedes e Ferrari.

Há uma preocupação compartilhada de que a Force India esteja sendo preparada pelo chefe da Mercedes, Toto Wolff, para se tornar uma equipe B do time, e isso só aumentaria a base de poder de uma das duas principais fábricas do esporte.

Embora a Williams esteja alinhada com a Mercedes como cliente, a equipe da Grove sempre insistiu que as equipes deveriam ser construtores independentes.

Se não for garantido que a Force India receba a renda originalmente devida – e que foi impulsionada pelo fato de terminar em quarto lugar no campeonato de construtores nas duas últimas temporadas – o valor da equipe para potenciais compradores será claramente muito menor.

Essa incerteza pode inviabilizar as esperanças de ter um acordo antes da próxima corrida, em Spa.

Se uma venda acontecer, o próximo obstáculo será um pedido de mudança de nome da equipe para 2019. No entanto, isso só precisará da maioria das equipes para ser acordado.

A última grande venda de equipe na F1, a da Sauber, passou sem esforço e sem envolvimento das rivais, porque o time permaneceu a mesma entidade e o nome não mudou.

Próxima Fórmula 1 matéria
Giovinazzi lidera manhã de primeiro dia de testes na Hungria

Previous article

Giovinazzi lidera manhã de primeiro dia de testes na Hungria

Next article

Gasly: Bandeiras azuis me fizeram entender quão bem eu fui

Gasly: Bandeiras azuis me fizeram entender quão bem eu fui
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Force India
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias