Pneus médios rendem melhor que o esperado no Bahrein

Boa velocidade e pequena diferença entre os compostos pode gerar estratégias diferentes na classificação e corrida

A Pirelli levou ao Bahrein os pneus macios e médios

Os pneus mais uma vez parecem que vão ditar o ritmo do final de semana. Andando pela primeira vez com os Pirelli no circuito do Bahrein, os pilotos não esconderam a surpresa com a pouca durabilidade de ambos os compostos que a marca italiana levou ao país árabe, os médios e macios.

Outro fator que deixou dúvidas em relação à qual a melhor estratégia a ser adotada pelas equipes, tanto na classificação, quanto na corrida, foi o fato do pneu médio, não apenas ser o mais durável, mas também o mais rápido. Foi com este composto que Nico Rosberg, da Mercedes, registrou o melhor tempo da sexta-feira, o mesmo usado por Lewis Hamilton, da McLaren, para fazer a volta que lhe garantiu a liderança da primeira sessão.

“Pelo que podemos ver até agora, há uma diferença de cerca de seis décimos entre o desempenho dos compostos disponibilizados às equipes e o ritmo de degradação está de acordo com as expectativas”, afirmou Paul Hembery, diretor de automobilismo da Pirelli.

“Ainda temos um monte de dados para rever antes de podermos prever com precisão quanto tempo cada pneu irá durar, pois esta é a primeira vez que estamos aqui em condições de corrida”, completou o inglês.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Tipo de artigo Últimas notícias