Polêmica do ano: Felipe Massa vs Lewis Hamilton

Entre tapas e beijos, brasileiro e inglês serão lembrados em 2011 mais pelos contatos que por terem deixado a desejar

Hamilton e Massa lado a lado foi perigo na certa em 2011

Felipe Massa e Lewis Hamilton foram duas grandes decepções de 2011. Pelos carros que tinham, ficaram bem distantes de seus companheiros de equipe, levadas as devidas proporções. A fase dos dois se mostrou evidente ruim quando passaram a ocupar as páginas dos jornais por conta de polêmicas, não de vitórias.

Os dois protagonistas da temporada 2008, uma das mais emocionantes finais de todos os tempos, reviveram as emoções de três anos atrás até demais. Como em Mônaco, na Inglaterra, no Japão e na Índia, quando se estranharam, além de outras oportunidades quando o destino fazia o favor de cruzar os dois na pista, como em Interlagos.

A polêmica maior aconteceu quando Massa tentou uma conversa após o GP de Cingapura, foi evitado e decidiu chamar a atenção do rival quando este estava em entrevista com toda a imprensa inglesa. O clima ficou azedo, com muitas mensagens transmitidas por meio de manchetes de jornais, até o GP do Brasil, quando ambos decidiram colocar um ponto final na história e comemorar o fim de um ano péssimo. A dúvida que resta, agora, é apenas uma: até quando reinará a paz?

Confira a cena da discussão: Acidente em Mônaco: Acidente na Inglaterra: Acidente na Índia: Acidente em Cingapura:

Resultado final
Massa e Hamilton, 85 pontos
Difusor soprado, 45
Conduta de Lewis Hamilton, 45
GP do Bahrein, 40
Adrian Sutil x Eric Lux, 10
Interrupção do GP de Mônaco, 10
Asa móvel, 5
O futuro de Rubens Barrichello, 5

Completando o pódio
A cada temporada, a Fórmula 1 tem o dom de produzir diversas polêmicas e a segunda posição na lista dos "causos" ficou dividida entre a conduta de Lewis Hamilton neste ano e o difusor soprado. Além de se enrolar com Massa na pista, Hamilton também foi responsável por declarações infelizes, como a célebre "Talvez seja porque sou negro", em relação às críticas ao fim do GP de Mônaco. O vai-e-volta com a cantora Nicole Scherzinger e a troca de management também roubaram a atenção do inglês, que chegou a fechar a cara ao marcar a pole position na Coreia.

Já o difusor soprado foi a brecha do regulamento da vez, o que trazia maior estabilidade ao carro por conta do mapeamento do motor e direcionamento dos gases de escapamento ao difusor do carro, o que produzia um som horrível na hora da redução de marchas. A confusão entre seu banimento, que seria na Inglaterra, e a retomada do uso da peça antes mesmo da proibição foi o diferencial para que equipes como Sauber e Lotus Renault despencassem pelas tabelas. Para quem gosta de ouvir os sons dos carros, o fim do difusor soprado foi a melhor notícia do ano.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias