Poucas equipes estão com as contas em dia, alerta Monisha

Chefe da Sauber defende que a Fórmula 1 aprenda com o futebol inglês a valorizar os times pequenos

Há anos a chefe da Sauber, Monisha Kaltenborn, tenta convencer seus pares na Fórmula 1 a discutir maneiras de ajudar as equipes menores a sobreviver. A indiana reconhece que “poucas equipes” estão com as finanças em dia no atual grid e cobra uma distribuição mais equitativa do dinheiro na categoria.

[publicidade] “É preciso fazer algo. É isso que acho que falta, fazer ainda que seja o mínimo. Não acho que deveriam dizer que ‘se não conseguir [se manter no grid], saia’”, defendeu Monisha ao site crash.net. E o argumento de que nos últimos 20 ou 30 anos muitas equipes saíram não pode ser aplicado. Naquela época eram times privados, pessoas que queriam correr, então não dá para comparar. Nós colocamos um investimento significativo de nossas companhias.”

Monisha defende que a Fórmula 1 aprenda com exemplos de sucesso dentro do esporte, como o Campeonato Inglês de futebol.

“Eles têm uma situação parecida com a nossa, com grandes times, médios e pequenos e a federação encontra maneira de ajudar os pequenos. Na Premier League você não vê times pequenos sofrendo para se manter. Ninguém está falando que todos devem ser iguais, afinal, é uma competição, mas o dinheiro que todos geramos deveria garantir que você não tenha dificuldade.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias