Premiação de Hamilton causa polêmica na Inglaterra: "Piada"

Piloto recebeu críticas por morar em um paraíso fiscal e por não ter tido rivais durante sua campanha pelo título

 A premiação de Lewis Hamilton como Personalidade Esportiva do Ano causou polêmica na Inglaterra. Enquanto uns questionaram a grandeza do título do inglês na Fórmula 1, esporte tão dominado pela tecnologia e no qual o equipamento tem papel fundamental, outros atacaram o piloto por viver em um paraíso fiscal.

[publicidade] Como o prestigiado prêmio, decidido por votação aberta ao público, é concedido pela estatal BBC, considera-se que o contribuinte britânico pague pela cerimônia. E Hamilton vive, desde 2008, em Mônaco, para fugir dos impostos em seu país natal.

O jogador de futebol Joey Barton, que atua pelo Queen’s Park Rangers, criticou duramente a premiação de Hamilton. “Exilados fiscais não deveriam concorrer porque são pagos e votados por pessoas que pagam seus impostos”, defende. “Ele não deveria ter vencido, pois é um péssimo exemplo para os britânicos. Quais os precedentes que isso causa? Que dia triste para nossa história.”

Há quem defenda, também, que o golfista Rory McIlroy tenha merecido vencer o prêmio. O também golfista Ian Poulter disse que a premiação era “uma completa piada” e questionou a conquista de Hamilton, devido à influência da superioridade de seu Mercedes durante a temporada, o que seria provado pelo fato de seu único concorrente ao título ter sido o companheiro Nico Rosberg: “O prêmio de tecnologia do ano vai para o carro prateado!”, vociferou por meio de seu twitter.

Hamilton foi o primeiro piloto de Fórmula 1 a receber o prêmio desde Damon Hill, em 1996.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias