Presidente da associação de pilotos pede calma nas investigações

Austríaco Alex Wurz recomenda que profissionais não deem opiniões públicas sobre acidente de Jules Bianchi

Recém-eleito como presidente da associação dos pilotos de Fórmula 1, Alex Wurz pediu calma nas conclusões a respeito do acidente de Jules Bianchi no GP do Japão. O austríaco, que correu na categoria nas décadas de 1990 e 2000, pediu uma investigação completa e vê lições a serem aprendidas com o episódio.

[publicidade] “Obviamente, um acidente tão terrível gera muitas questões e opiniões. Por natureza, todos gostamos de ter respostas, conclusões e soluções assim que possível. Todos entendemos e sentimos que precisamos investigar e discutir essa questão”, reconheceu Wurz.

“Mas não devemos tirar conclusões sem ter todas as evidências e informações, e também sem ter a chance de ouvir todos os pontos de vista. Preferimos não discutir esse acidente antes de ter todas as informações.”

Assim, Wurz recomenda que os pilotos evitem comentar publicamente suas opiniões, pelo menos agora. “Quaisquer discussões que busquem soluções devem ser feitas em um círculo fechado para assegurar respeito e privacidade para a família de Jules, mas igualmente para assegurar que o processo analítico possa ser feito da melhor maneira. Precisamos dar aos especialistas tempo para analisar tudo e, claro, oferecemos nosso total apoio para quaisquer autoridades que estejam envolvidas. Mas o mais importante é que queremos apoiar a família e amigos de Jules.”

Bianchi está internado em estado crítico no Japão após sua Marussia se chocar com um trator que fazia a remoção do carro de Adrian Sutil nas voltas finais do GP do Japão.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias