Presidente da Renault deve autorizar acordo com a Red Bull

Novela sobre o motor da Red Bull para temporada 2016 deve chegar ao fim em breve

De acordo com a publicação francesa AutoHebdo, a Renault recebeu a permissão do presidente Carlos Ghosn para fornecer os seus motores para a Red Bull em 2016. Provavelmente, o propulsor não terá a marca da montadora francesa e poderá ser desenvolvido por outra empresa.

Red Bull e Renault entraram em guerra neste ano após a escuderia austríaca reclamar publicamente do rendimento da unidade de potência em comparação a Ferrari e Mercedes.

Um comunicado oficial de um acordo entre Renault e Red Bull deve ocorrer em breve, colocando um fim à possibilidade de a marca de bebidas energéticas encerrar a sua participação na categoria, já que ainda não tem um propulsor para 2016.

Especula-se que Ghosn recebeu um pedido de desculpas oficial por parte da Red Bull. Já a Toro Rosso, outra equipe da marca, deverá correr com motores Ferrari, mas com especificação de 2015.

A Renault ainda negocia o seu futuro na F1. A marca está próxima de comprar a Lotus e voltar a ter uma escuderia de maneira oficial em 2016, ano em que ainda não deverá rebatizar o nome da equipe, já que teme pelo desempenho dos carros.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo , Daniil Kvyat
Tipo de artigo Últimas notícias