Primeiro-Ministro: Malásia pode reconsiderar e voltar à F1

Najib Razak afirmou que planos podem ser retomados caso situação econômica se mostre mais favorável à prova

O GP da Malásia se despediu da F1 no último fim de semana, mas, dependendo do que acontecer no futuro, pode se tratar de um “até breve”. O Primeiro-Ministro do país, Najib Razak, garantiu que a categoria poderá retornar caso o cenário seja favorável a isso.

A Malásia decidiu deixar a F1 ao se queixar dos altos custos para sediar uma prova, o que não estava valendo a pena. De acordo com a administração do circuito de Sepang, a MotoGP se trata de um evento muito mais viável, pois cobra taxas mais modestas e possui um retorno de popularidade maior.

Contudo, Razak afirmou que a F1 não é plano totalmente descartado no país. “Decidimos rever e encerrar o contrato, mas isso não significa que não ossamos reconsiderar isso em algum momento no futuro caso haja retorno econômico favorável a nós”, disse.

Porém, o Primeiro-Ministro enalteceu que, por ora, a situação esportiva do país ficará bem sem a prova de F1. “Sinto que 19 anos foi um bom tempo e decidimos encerrar esse capítulo e nos concentrar em outras corridas por aqui.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias