Problemas com a justiça: quando a F1 virou caso de polícia

Chefe da equipe Force India, Vijay Mallya foi detido na Inglaterra nesta terça-feira (18). O empresário indiano se junta à lista de pilotos e dirigentes que enfrentaram problemas com a justiça e foram parar na delegacia de polícia. Relembre alguns...

Vijay Mallya, dono da Force India

Vijay Mallya, dono da Force India
1/10

Mallya era acusado de fraude devido a um empréstimo realizado para a sua falida companhia aérea, a Kingfisher Airlines. O indiano, que ficou confinado na Inglaterra nos últimos anos, deve ser extraditado para seu país natal.

Bertrand Gachot, ex-piloto de F1

Bertrand Gachot, ex-piloto de F1
2/10

Este caso é famoso: em agosto de 91, Gachot foi condenado à prisão após brigar com um taxista em Londres, no fim do ano anterior. Assim, o piloto precisou ficar de fora do GP da Bélgica, e a equipe Jordan decidiu substituí-lo pelo estreante Michael Schumacher.

Photo by: LAT Images

Jos Verstappen, ex-piloto da F1

Jos Verstappen, ex-piloto da F1
3/10

Pai do atual astro da Red Bull Max Verstappen, Jos chegou a ser preso no início de abril após uma briga em uma boate. E não foi a primeira vez: em 2012, Verstappen foi detido sob a acusação de tentativa de assassinato - na ocasião, ele colidiu no carro de uma ex-namorada de maneira proposital.

J.J. Lehto, ex-piloto de F1

J.J. Lehto, ex-piloto de F1
4/10

Em 2012, Lehto foi condenado a 28 meses de prisão após um acidente de barco que resultou na morte de um amigo. O finlandês conduzia o veículo no instante da tragédia, e exames posteriores mostraram alto nível de álcool no organismo do ex-piloto.

Photo by: LAT Images

Adrian Sutil, ex-piloto da F1

Adrian Sutil, ex-piloto da F1
5/10

Em 2011, quando ainda competia na F1, Sutil enfrentou problemas com a justiça após uma confusão em uma boate na China. Na ocasião, o alemão agrediu um sócio da equipe Lotus com um copo de vidro, o que provocou um grande corte. Sutil pegou 18 meses de liberdade condicional.

Photo by: XPB Images

Akira Akagi, ex-chefe de equipe na F1

Akira Akagi, ex-chefe de equipe na F1
6/10

Dono a Leyton House, Akagi foi detido ao fim de 1991, acusado de cometer fraudes em empréstimos feitos com bancos japoneses. Sua equipe acabou naquele mesmo ano, já que voltaria a se chamar March em 92.

Photo by: LAT Images

Mika Salo, ex-piloto de F1

Mika Salo, ex-piloto de F1
7/10

O finlandês, que teve passagem pela Ferrari e que hoje atua como comentarista de TV, chegou a ficar dois dias preso. Ele foi detido no aeroporto de Helsinque quando retornava de um GP de Cingapura acusado de fraude fiscal.

Photo by: Toyota Racing

Andrea Sassetti, ex-dono de equipe na F1

Andrea Sassetti, ex-dono de equipe na F1
8/10

Empresário do ramo dos calçados, Sassetti chegou a ter uma equipe na F1 na temporada de 1992. Com o campeonato em andamento, ele foi preso acusado de falsificar notas fiscais em sua firma.

Eddie Irvine, ex-piloto de F1

Eddie Irvine, ex-piloto de F1
9/10

Vice-campeão de 1999, Irvine já enfrentou vários problemas com a justiça. Em 2003, chegou a receber um mandado de prisão por não comparecer a uma audiência que avaliaria um caso de excesso de velocidade; em 2014, foi condenado a seis meses de detenção por uma briga em uma boate.

Photo by: LAT Images

Gary Brabham, ex-piloto de F1

Gary Brabham, ex-piloto de F1
10/10

Filho da lenda Jack Brabham, Gary teve rápida e malsucedida passagem pela F1 no início de 1990. No ano passado, foi condenado a 2 anos de prisão após abusar sexualmente de uma garota de seis anos. O ex-piloto foi liberado antes do cumprimento total da sentença, o que gerou vários protestos.

Photo by: EuroRacer

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Conteúdo especial