Processado, ex-piloto pede desculpas à FIA por entrevista

Philippe Streiff questionou as ações da entidade e de seu presidente após o acidente com Jules Bianchi, em outubro

Um dia depois de ser processado pela Federação Internacional de Automobilismo e seu presidente, Jean Todt, além do médico Gerard Saillant, o ex-piloto de Fórmula 1 Philippe Streiff reagiu rapidamente e publicou uma carta se desculpando dos comentários que havia feito em uma entrevista para a TV sobre as investigações do acidente de Jules Bianchi.

[publicidade] Mais de três meses após a batida, no GP do Japão, o francês segue inconsciente e ainda não se sabe se ele se recuperará.

Streiff questionou a legitimidade de um painel formado pela FIA para investigar as causas e apontar medidas para evitar novos acidentes como o do piloto da Marussia, que chocou-se contra um trator que fazia a remoção de outro carro, na área de escape.

“Eu me deixei levar diante da câmera; a entrevista demorou muito tempo – tempo demais – e tenho consciência de que eu insultei e difamei Jean Todt, Gérard Saillant e a FIA, do que eu sinceramente me arrependo”, publicou o ex-piloto em seu Faceboook.

“Eu refuto e volto atrás nessas acusações, que eram infundadas, e peço que a imprensa as remova de sua mídia. Por fim, eu peço que Jean Todt e Gérard Saillant, que têm plena consciência de meus problemas de saúde, me desculpem. Eu me arrependo de ter dito coisas sobre eles que são completamente exageradas em relação ao que eles merecem.”

Piloto da Fórmula 1 na década de 1989, Streiff ficou paralítico após acidente em 1989.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias