Proprietário da Lotus opina que Kers é perda de dinheiro

Para Tony Fernandes, cuja equipe passará a usar o dispositivo ano que vem, equipamento não é relevante para indústria

A Lotus correu sem Kers em 2011

Ainda que a atual Lotus – que ano que vem passará a se chamar Caterham – vá estrear o Kers, comprado junto à Renault, na temporada 2012, o proprietário do time Tony Fernandes não se mostra um grande entusiasta do aparato.

“Ainda há muito dinheiro gasto, e acima de tudo muito em lugares errados. Nós costumávamos falar sobre um milhão de euros para usar o Kers, mas agora estamos falando entre três e cinco milhões.”, afirmou à revista alemã ‘Auto Motor und Sport’.

“Para quê? Nosso Kers não contribui em nada com o ambiente”, questiona o dirigente.

Os custo com o Kers são um dos que ainda não são controlados pelo acordo de redução de gastos firmado pelas equipes e é um dos temas centrais da discussão que causou a recente saída de Ferrari e Red Bull da FOTA, a associação das equipes de Fórmula 1.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias