Prost relembra volta “absolutamente incrível” de Senna em 88

Rival comenta volta que deu ao rival a pole position do GP de Mônaco de 1988, prova vencida pelo francês

Há 30 anos o fim de semana da Fórmula 1 em Mônaco foi um dos mais marcantes da história da categoria. As atenções estavam voltadas para a dupla da McLaren da época, Ayrton Senna e Alain Prost, que viriam a triunfar em 15 das 16 corridas daquele campeonato.

No treino de classificação, Senna conseguiu cravar 1min23s998, quase um segundo e meio mis rápido que Prost. Mais tarde, o piloto brasileiro admitiu que aquela volta rápida o fez entrar em outro plano, dado ao grande nível de concentração.

Na corrida, Senna manteve a ponta e abriu grande distância sobre o francês, mas acabou batendo na 67ª volta, justamente por falta de concentração, dando o triunfo de bandeja a Prost.

Neste sábado, Prost falou sobre aquele fim de semana, enfatizando uma das mais perfeitas voltas de classificação da história da F1.

“Essa foi muito especial”, disse Prost à Sky Sports. “Mas, se você olhar para os tempos de volta em classificação de quando estivemos juntos, isso não aconteceu só uma vez, e sim umas três, quatro vezes, quando ele era muito mais rápido que eu na classificação, mas um pouco menos rápido em condições de corrida.” 

“Mas aqui, por ser Mônaco, ele era muito impressionante. Ele não foi muito bem nos treinos de quinta-feira e no sábado pela manhã, e, de repente, na classificação, ele foi talvez o melhor, e em seu último jogo de pneus de classificação, ele foi absolutamente incrível.“

Rival ferrenho de Senna, Prost explicou as diferenças entre eles nas sessões classificatórias e nas corridas.

“Naquela época, eu estava olhando para as duas telemetrias [dele e de Senna], mas olhava só por uns 30s. Não mais. Eu sabia exatamente o que ele conseguia fazer com pneus de classificação, e eu não conseguia fazer às vezes.” 

“Por algumas corridas, eu me classifiquei com pneus de corrida, e não com pneus de classificação, porque eu era mais rápido com pneus de corrida. Ele era muito bom em extrair o potencial do pneu de classificação. Às vezes, você não consegue o tempo, mas, quando ele conseguia, ia melhor do que qualquer outro piloto.“

Em uma pista tão desafiadora, em que Senna venceu em seis oportunidades, Prost tentou explicar o que é preciso para ter sucesso em Mônaco.

“Primeiro de tudo, você precisa ser bom, guiar um bom carro, com certeza. Mas precisa ser mais preciso, mais concentrado, e construir o seu fim de semana desde a quinta até o domingo, sabendo que a pista é diferente na quinta do que é no sábado.” 

“Naquela época, tínhamos pneus de classificação, então era mais um passo. Não se pode cometer erros. É por isso que não são muitos pilotos que, nos últimos 30, 40 anos, venceram essa prova. Sempre são pilotos de ponta, com carros de ponta.”

Voltando a falar da incrível volta que rendeu a pole position a Senna, Prost falou como lidar com o psicológico para a corrida do dia seguinte.

“Foi difícil, porque Ayrton fez muito mais poles que eu. Com frequência eu era mais rápido que ele, mas, em Mônaco, você fica decepcionado, porque sabia que era difícil.” 

“E eu estava mais rápido na corrida. Ninguém se lembra que, em um momento, ultrapassei um carro, acho que era Eddie Cheever que rodou na curva Loews, eu fiquei 35 voltas preso atrás dele. E depois eu estava tendo tempos de volta fantásticos.” 

“Eu queria colocá-lo sob pressão, mas ele não estava pressionado, pois estava muito longe na frente. Talvez ele tenha perdido sua concentração, então você sempre tem possibilidades de conseguir a vitória.“

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Alain Prost , Ayrton Senna
Tipo de artigo Últimas notícias