Proteção de cockpit da Red Bull pode ficar pronta para 2017

Teste de impacto nesta sexta dará sequência à programação para que a alternativa ao sistema Halo apresentado pela escuderia Ferrari esteja disponível já para a próxima temporada

O diretor de provas da FIA, Charlie Whiting, revelou que agora a proteção de cockpit da Red Bull poderia estar pronta para entrar na pista no começo de 2017, desde que se mostre pronta nos testes de impacto que serão realizados no final desta semana.

A proteção tinha sido previamente apontada como uma possível substituta a longo prazo para o conceito Halo, que foi desenvolvido pela Mercedes e Ferrari e era visto como a única opção realista para o próximo ano.

No entanto, a Red Bull tem acelerado seu desenvolvimento a ponto de que, na sequência de discussões na última reunião do Grupo de Trabalho em 6 de abril, o conceito se tornou agora uma alternativa viável para a próxima temporada.

Um protótipo será testado pela FIA na sexta-feira e, se mostrar ser promissor, a introdução em 2017 será colocada na agenda para discussões na próxima reunião da Grupo de Estratégia e Comissão da F1 em 26 de abril.

Progresso inesperado

Falando exclusivamente a Motorsport.com, Whiting disse: "eu acho que é justo dizer que quando foi inicialmente apresentado era a sua infância".

"No entanto, a Red Bull tem feito um grande trabalho de deixá-lo agora a ponto de ser testado nesta semana".

"Isso é algo que eu não acho que se esperava que acontecesse. Mas como aconteceu, nós temos que levar a sério. Se ele for bem nos testes como o Halo , não há nenhuma razão pela qual não possamos apresentá-lo como uma solução potencial para o Grupo de Estratégia e a Comissão da F1 ".

Teste de Sochi

Se os testes da FIA nesta semana tiverem sucesso, então o plano é para que ele seja ajustado no Red Bull RB12 para uma volta de instalação no treino livre 1 em Sochi, no dia 28 de abril, para obter o feedback dos pilotos e do mundo da F1 em geral .

A FIA concordou, a princípio, que o item fosse testado em um fim de semana de corrida como sendo de teste, enquanto são aguardados os resultados dos testes de impacto desta semana.

Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat já experimentam o protetor no simulador em Milton Keynes, e ambos expressaram o seu apoio.

Ele não tem o problema de visão associado com ao Halo, e os pilares laterais da frente são projetados para se alinharem com as hastes montadas no espelho.

Sem pressa

A decisão definitiva sobre se o Halo ou o projeto da Red Bull serão incorporados nos regulamentos de 2017 não tem necessariamente de ser feita dentro do prazo atual para o restante dos regulamentos técnicos, até o dia 30 de abril.

Os dois dispositivos compartilham posições comuns do ponto de montagem, e, assim, as equipes podem embarcar no desenvolvimento de seus chassis sem ter que saber qual será utilizado.

No entanto, existem implicações óbvias para aerodinâmica, de modo que uma decisão final não pode ser deixada de lado por muito tempo.

Whiting acredita que o item pode se tornar a opção preferida.

"Como ele é montado aproximadamente nas mesmas posições que o Halo, não há razão pela qual não poderia ser considerado como uma alternativa viável", disse ele. "O que se espera para a próxima semana é saber qual direção as equipes preferem tomar".

"Eu acho que eles estão abertos a qualquer coisa. Eu não acho que qualquer um é casado com a ideia do Halo. É de proteção frontal que estamos atrás, e nós queremos a que ofereça a melhor proteção para os pilotos, e é a aplicação mais prática. Eu acho que ficará em uma chance tão boa como o Halo. "

Testes-chave

Além dos testes de impacto, o conceito terá que atender a outros critérios a que Halo já foi submetido.

"Uma avaliação de risco está sendo feita em vários cenários de acidentes - como os pilotos que sofrerem acidente vão sair e esse tipo de coisa tem de ser avaliado. Em todos estes casos você tem que pesar os prós e contras", Whiting acrescentou.

Há também a questão adicional de como a visibilidade poderia ser afetada pela chuva e pelo óleo sobre a tela, o que não foi um problema para o Halo.

Embora tenha ainda de ser discutida em detalhes, a probabilidade é que a canopla se tornará uma parte padrão que será idêntica em todos os carros. Se vai ser feita por um fornecedor terceirizado ou pelas equipes para um projeto padrão, ainda será determinado.

No entanto, o fato de as equipes não terem conhecimento especializado de policarbonato sugere que as telas no mínimo poderiam ser feita por um especialista.

Resposta dos fãs

No final, o que é mais mais provável que seja usado para obtenção de apoio é a própria reação negativa que foi gerada quando Ferrari correu com o Halo em testes de Barcelona.

Sua aparência não se tornou popular entre os fãs e especialistas da F1, enquanto os desenhos da solução da Red Bull apresentam uma resposta geralmente positiva, e ambos, Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat, também aprovaram.

"Pessoalmente, eu diria que (o projeto da Red Bull) é esteticamente a mais agradável solução", disse Whiting. "Mas é apenas uma questão de gosto".

"No entanto, se ambas as soluções se comportarem igualmente bem nos testes, eu ficaria surpreso se houvesse qualquer desejo de ainda se manter o Halo."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias