Próximo time a ingressar na F1, Haas se diz à favor de carros clientes

Equipe norte-americana que entra na F1 no próximo ano não se opõe a medida do Grupo de Estratégia de venda de chassis.

Após firmar uma parceria técnica e fornecimento de motores com a Ferrari para 2016, a equipe Haas disse que não é contra a implementação de carros clientes na Fórmula 1 se isso fizer com que os times menores sejam mais competitivos.

A ideia foi discutida pelo Grupo de Estratégia da categoria para reduzir custos a partir de 2017. Enquanto a equipe continua seus planos na construção de um chassi para o próximo ano, o diretor, Gunter Steiner, se disse bem flexível quanto à possível nova imposição.

"Queremos ser competitivos", declarou ao site da revista inglesa Autosport. "Como você chega lá, não importa.”

"Nós não temos o ego no sentido de que precisamos fazer um carro. Se formos competitivos, estamos bem. No momento, temos um plano em prática, mas se houver um plano melhor, temos que fazer o que é o melhor para nós.”

"A Fórmula 1 é um negócio que muda muito rápido e você precisa se adaptar. É legal? Não.”

"Mas se isso fizer mais sentido, vamos ir por esse caminho. Mas não se diz que isso faz mais sentido, portanto vamos seguir o nosso caminho, continuando nossa estrada. Iremos ser parceiros técnicos da Ferrari.”

"Aderirmos aos carros clientes poderia acontecer. Nós não estamos muito preocupados com isso, como também não temos nenhuma influência nas mudanças."

"Nós apenas estamos nos concentrando em estar prontos para o próximo ano."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias