Punições na Fórmula 1 aumentam em 50% em dois anos

Foram quase 100 penas distribuídas na última temporada, que marcou estreia de nova regra

Gutierrez e Maldonado foram os dois pilotos mais punidos na temporada 2014
Os comissários da Fórmula 1 aplicaram 96 punições ao longo da temporada de 2014 da categoria, o que representa um aumento de quase 50% em relação a 2012. E a punição ‘queridinha’ foi justamente uma que estreou no último ano – e que, inclusive, serviu de inspiração para uma inovação no regulamento de 2015.

[publicidade] O  stop and go de 5s surgiu como opção mais branda de punição durante as corridas, pois acaba custando menos ao piloto do que um drive through (passagem obrigatória pelos boxes respeitando o limite de velocidade). Isso porque a pena, que estreou em 2014, pode ser cumprida durante o pit stop, ou seja, não há obrigatoriedade, como acontece com outros tipos de pena, de entrar nos boxes até 3 voltas depois da definição da punição.

A novidade refletiu no aumento das punições e na diminuição de casos em que há investigação, mas o piloto escapa – isso só aconteceu em 21% dos casos em 2014. Consequentemente, criou uma maior uniformidade nas punições.

Os stop and go de 5s responderam por 23 das punições dadas na última temporada. Para 2015, foi adotada também a opção de stop and go de 10s, com aplicação semelhante, mas indicada para casos de maior severidade.

O campeão de punições, como de costume, foi o venezuelano Pastor Maldonado, com 10 no total, sendo 6 de responsabilidade do piloto, número semelhante ao mexicano Esteban Gutierrez. Apenas Kimi Raikkonen e Nico Rosberg passaram o ano sem receber qualquer tipo de punição.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias