"Quando você sofre uma concussão, é difícil voltar", admite Hamilton

Falando sobre acidente de Massa há cinco anos, pilotos descrevem como reagem após batidas fortes

Uma das habilidades especiais obrigatórias a qualquer piloto de Fórmula 1 e de outras categorias do esporte a motor é voltar com o mesmo ímpeto após uma acidente. Lewis Hamilton é o exemplo mais recente: bateu forte na classificação por um problema de freio, uma das piores situações que podem acontecer dentro do cockpit, e voltou atacando na corrida, partindo de 20º a quinto em 14 voltas.

[publicidade]O inglês, contudo, admite que às vezes um grande acidente, como o de Felipe Massa há cinco anos, pode deixar certo temor, ainda que ele desapareça com o tempo.

ESPECIAL HUNGRIA 2009:



“Quando você sofre uma concussão, é bem difícil voltar ao carro. Eu já tive várias concussões durante a minha carreira e voltar e voltei ao carro pensando duas vezes se eu deveria fazer isso. Mas você tem de voltar e fazer as mesmas coisas. Se você está hesitando, as coisas ficam mais difíceis.”

Afinal, como lembra Sebastian Vettel, o risco faz parte do jogo. “Você tende a não pensar nisso. Eu respeito muito o que estou fazendo, mas não tenho medo quando entro no carro”, testemunhou Vettel. “É claro que não é uma parte boa do nosso trabalho – e foi assim em qualquer geração da Fórmula 1. Os carros ficaram bem mais seguros, mas ainda assim estamos indo muito rápido e alguma coisa pode dar errado. De certa forma, isso é parte do motivo para as pessoas terem interesse.” 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias