Rahal rebate fala de chefe da Haas: “Mentalidade europeia”

Tricampeão da Champ Car e vencedor da Indy 500 de 1986 acredita que piloto do país poderia mudar cenário se uma empresa americana decidisse investir pesado na F1

Bobby Rahal foi mais um ícone do automobilismo americano a rebater as declarações de Gunther Steiner, chefe da Haas, afirmando que tudo se trata de uma “mentalidade provinciana” dos europeus.

Steiner, que comanda as operações da única equipe americana no grid, minimizou a possibilidade de escalar um piloto do país em curto prazo, já que, em sua visão, “não há nenhum americano pronto para a F1 no momento”.

Isso provocou uma reação acalorada de integrantes do automobilismo americano. Por mais que a declaração de Steiner se refira ao cenário atual, Rahal recorreu à história para rebater a visão.

“Ah, acho que é tudo *****. Mas é a mentalidade europeia. Você acharia que Dan Gurney – que Deus o abençoe –, Mario Andretti, Phil Hill, ou caras como Bob Bondurant, já provaram que americanos podem competir em qualquer nível. Mas os europeus são muito provincianos em sua visão”, disse o tricampeão da Champ Car e vencedor das 500 Milhas de Indianápolis ao jornal USA Today.

“A única forma que consigo ver isso [um americano na F1] e se houver uma grande empresa americana que quer entrar na F1 e insistir em um piloto americano. Mas, até lá, será mais do mesmo por parte dos europeus”, completou.

Rahal, atualmente chefe de equipe e pai do piloto Graham Rahal, chegou a competir em duas provas na F1, em 1978. A bordo do carro da Wolf, ele obteve um 12º lugar e um abandono em Watkins Glen e Montreal, respectivamente.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1 , IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias