Razia reconhece dificuldade para entrar na F1 e mira Indy

Piloto brasileiro ainda não desistiu do sonho de correr na Fórmula 1, mas tem empresário atuando nos EUA

Após chegar a participar da pré-temporada de 2013 como piloto da Marussia, Luiz Razia viu o sonho de estrear na F1 ruir. Seu patrocinador teve problemas financeiros e ele não teve como bancar compromissos com o time. Menos de um ano depois, o vice-campeão da GP de 2012 ainda sonha com a F1, mas reconhece que está muito difícil ter outra oportunidade.

“Na verdade, está muito indefinido. Está impossível saber o que vai acontecer na F1 e lá não está fácil para mim, para ser sincero. Então estou vendo outras opções”, disse o piloto ao TotalRace.

Sem vaga na F-1, Razia acabou participando do campeonato de GT Open, em 2013, mas o piloto prefere mesmo é voltar para os monopostos e, por isso não descarta a Indy. “Não gostei da GT, não é para mim. Não gosto de carro fechado. As corridas são movimentadas, mas o carro não é tão rápido. Não dá aquela sensação que sempre tive no fórmula. Se puder voltar pro fórmula... tem uma pessoa trabalhando para mim na Indy, é a mesma que empresariou o Gil de Ferran, é uma boa pessoa, conhece bastante lá”, disse o baiano.

Razia ainda gostaria de correr na Europa, mas reconhece a falta de opções. “Queria muito continuar na Europa, mas o continente está em um momento muito difícil. Os protótipos já estão muito fechados. A DTM, que seria interessante, tem um mercado muito europeu. O Farfus (Augusto) está há muito tempo lá, por isso tem um espaço mais fixado. Talvez a alternativa seja uma categoria mais internacional, tipo FIA GT ou uma carreira nas Américas, como Indy. Mas na verdade estou vendo, não há nada definido e estou tentando alternativas. Ainda não desisti da f1, ainda tem ainda equipes indefinidas”, concluiu.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Luiz Razia
Tipo de artigo Últimas notícias