Red Bull desmente Renault sobre prazo para definição de 2019

Equipe, que recebeu data limite para escolher seu motor para o ano que vem, afirmou que poderá tomar decisão depois do que foi estipulado pela Renault

A Red Bull foi na contramão da Renault e discordou do prazo estabelecido pela fornecedora de motores francesa para a definição do acordo para a temporada de 2019 da F1.

A equipe austríaca, que corre com propulsores da Renault desde 2007, ouviu de Cyril Abiteboul, chefe do time francês, que teria até maio para responder se gostaria de prosseguir com o acordo para o ano que vem.

Abiteboul, na ocasião, usou como argumento o Regulamento Esportivo da FIA para tal prazo, citando, especificamente, o dia 15 de maio para data limite.

No entanto, o chefe da Red Bull, Christian Horner, desmentiu o parceiro e disse que, na verdade, iria esperar até o fim do verão europeu (entre junho e setembro) para bater o martelo.

“O que entendemos é que maio é quando você deve dar uma indicação à FIA, mas isso não significa um compromisso. Isso será decidido no fim do verão. É um momento realista de quando as decisões têm de ser tomadas”, disse Horner, em entrevista ao jornal espanhol El Confidencial.

Horner indicou, porém, que está de olho em opções. “A Honda teve um começo fantástico com a Toro Rosso”, concordou. “Obviamente, estamos em uma boa posição para manter o olho em seu progresso na primeira metade do ano. Vamos acompanhá-la com grande interesse”, acrescentou. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias