Red Bull dispensará piloto que não render, alerta consultor

compartilhar
comentários
Red Bull dispensará piloto que não render, alerta consultor
Pablo Elizalde
Por: Pablo Elizalde
11 de mar de 2016 12:55

Equipe manterá dupla Ricciardo e Kvyat nesta temporada, mas deixa em aberto mudanças para 2017 em caso de desempenho abaixo do esperado

Daniil Kvyat, Red Bull Racing RB12
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing with the media
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso
(L to R): Carlos Sainz, with his son Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso

O consultor Helmut Marko alertou os pilotos de Fórmula 1 da Red Bull que eles serão simplesmente dispensados pela empresa de bebidas energéticas se eles não entregarem resultados em 2016.

"Nós temos basicamente contratos de longo prazo no programa júnior da Red Bull e todo o programa é baseado em desempenho", disse o consultor da Red Bull ao site oficial da Fórmula 1.

"Portanto,  não é um duelo de eliminação, mas sendo muito claro: aquele que não estiver entregando (resultados) se vai", acrescentou.

A Red Bull tem Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat sob contrato, enquanto os pilotos da Toro Rosso Max Verstappen e Carlos Sainz Jr terão seu segundo ano na equipe júnior.

Verstappen, que impressionou na sua temporada de estreia depois de se tornar o mais jovem piloto a competir em uma corrida, disse recentemente que a sua prioridade era "avançar" no futuro próximo.

Kvyat ficou sob pressão no início da temporada 2015 depois de lutar para acompanhar seu companheiro de equipe, mas o russo passou a desfrutar de uma forte segunda metade do ano e terminou à frente de Ricciardo na classificação.

Quando questionado se ele podia ver Verstappen correndo para a Red Bull no próximo ano, Marko disse: "Vamos ver o que ele oferece. A segunda temporada às vezes é mais complicada do que o primeira".

Futuro da Red Bull continua incerto

A Red Bull correrá com motores Renault novamente nesta temporada, depois de não conseguir um novo acordo com Mercedes e Ferrari.

A equipe passou uma grande parte de 2015 ameaçando deixar a F1 se não encontrasse um motor competitivo que lhe permitisse lutar por vitórias.

Embora no final a Red Bull confirmasse a sua presença no grid deste ano, Marko insistiu que ter um acordo para permanecer no esporte até 2020 não significa muito a não ser que a equipe receba uma unidade de potência competitiva em breve.

"O Acordo Concorde vai até 2020. Mas para ficar tanto tempo temos de ter um motor competitivo no futuro muito próximo", disse ele.

Marko disse que o objetivo da Red Bull para este ano é terminar em terceiro, mas ele admite que isso não é o suficiente para a equipe a longo prazo.

"Vamos tentar lutar com a Williams. Eu acho que no final da temporada, nós devemos ser terceiros. Mas, é claro, a longo prazo isso não é bom o suficiente."

Próxima Fórmula 1 matéria
FIA oficializa formato eliminatório para classificação da F1

Previous article

FIA oficializa formato eliminatório para classificação da F1

Next article

McLaren volta a ter Johnnie Walker como anunciante

McLaren volta a ter Johnnie Walker como anunciante
Load comments