Red Bull e Ferrari protestam contra teste da Mercedes

Time alemão andou por três dias em Barcelona experimentando pneus Pirelli; rivais cobram explicações

A Mercedes não foi apenas o destaque dentro das pistas no GP de Mônaco. Red Bull e Ferrari fizeram um protesto formal para esclarecer o porquê da equipe ter usado um carro atual durante um teste de 1000 quilômetros da Pirelli no Circuito de Barcelona logo depois do GP da Espanha.

De acordo com as regras, os testes de pré-temporada estão proibidos, mas a Pirelli alega que seu contrato como fornecedora única de pneus lhes permite pedir a ajuda das equipes para conduzir seus testes. A Mercedes se defende dizendo que tinha a permissão da FIA para participar. A entidade confirma que foi procurada e aprovou o teste, contando que ele fosse conduzido pela Pirelli, e não pela Mercedes, e que todas as outras equipes tivessem a mesma oportunidade. Não foi o que aconteceu.

Os comissários do GP de Mônaco decidiram levar a queixa de Ferrari e Red Bull para a FIA, que pode acionar o Tribunal Internacional para julgar o caso.

Ao TotalRace, o líder do campeonato, Sebastian Vettel, revelou a surpresa com o teste e questionou se as outras equipes também poderão ter experiência semelhante.

“Fiquei surpreso, mas não sei muita coisa. É um pouco estranho porque o regulamento não permite testes e uma equipe pode fazer isso. Depois falam de um acordo e blá, blá, blá. Isso não é bom. Qual a solução agora? Todos podem testar por três dias ou só eles? Não acho que venceram hoje por causa deste teste, queria deixar isso claro, mas certamente ajuda ter essa experiência extra não particularmente para uma corrida, mas para o restante da temporada.”

A Red Bull reclama da falta de transparência da FIA e cobrou explicações. “O que é desapontador é que isso não foi feito de maneira transparente. Um teste de três dias aconteceu com um carro atual com pneus que serão utilizados no próximo GP. Não importa do que você chame isso, é um teste”, reclamou o chefe da equipe, Christian Horner.

Acredita-se que o carro de 2013 tenha sido usado para testar os pneus de 2014 da Pirelli, ainda que a fornecedora italiana não tenha um contrato para o ano que vem. O carro não teria testado, portanto, com os pneus que a fornecedora disponibilizará a partir do GP do Canadá.

Outra equipe que não está satisfeita é a Ferrari. “Para nós, está claro que a regra 22.1 proíbe este tipo de teste”, afirmou o chefe Stefano Domenicali, ouvido pelo TotalRace. “Isso não tem nada de pessoal contra ninguém. Não tem nada no regulamento esportivo que permite qualquer teste com o carro atual ou do ano passado para a Pirelli. Estamos esperando o posicionamento da FIA. De qualquer maneira, a equipe fez um grande trabalho neste final de semana, venceram de maneira convincente e dou meus cumprimentos, em especial a Rosberg.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias