Red Bull: Honda pode igualar Renault até o fim do ano

compartilhar
comentários
Red Bull: Honda pode igualar Renault até o fim do ano
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
20 de mar de 2018 10:25

A Red Bull acredita que o motor da Honda na F1 tem o potencial para chegar ao nível da Renault ao fim deste ano, o que aumenta as especulações de que a equipe poderia mudar de fornecedora em 2019.

Christian Horner, Red Bull Racing Team Principal
Christian Horner, Red Bull Racing Team Principal
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14

A equipe satélite da empresa, a Toro Rosso, passou por um início encorajador de relacionamento com a fabricante japonesa, tendo testes de pré-temporada livre de problemas em Barcelona.

E, enquanto a Honda ainda está atrás em termos de potência com sua atual especificação, fontes sugeriram que a diferença para a Renault pode estar na casa de 15 cv no início da temporada.

Com mais desenvolvimento por vir durante 2018, a porta está aberta para que a Honda se aproxime ainda mais. O conselheiro da Red Bull, Helmut Marko, indica que haverá poucas diferenças entre as duas no fim da campanha.

“O pacote da Honda é tecnicamente interessante”, disse Marko ao Motorsport.com. “O motor é muito leve e, agora, a confiabilidade existe. Eles falam em melhoras contínuas de performance.”

“O motor deve estar no nível da Renault ao fim do ano.”

O atual contrato da Red Bull com a Renault vai até o fim da atual temporada, e isso significa que a equipe de Milton Keynes terá de escolher seu motor para 2019.

O chefe da Red Bull, Christian Horner, afirmou que a decisão final não será tomada a partir de emoção, mas sim de performance pura.

“A situação com a Renault varia quase que mensalmente, mas estamos acostumados. Nos conhecemos há muito tempo”, disse o dirigente.

“Temos muito respeito pelo que eles fazem, e o mais importante para nós é ter um pacote competitivo. Queremos estar em posição para continuar a reduzir a diferença para as equipes da frente.”

“Obviamente, estamos em posição de, provavelmente pela primeira vez nos últimos 10 anos, ter a opção de seguir em frente. É uma posição em que não estivemos há muito, muito tempo. Ou havia um veto, um bloqueio ou a falta de desejo de um fornecedor para fornecer.”

Perguntado sobre o que a Honda teria de fazer para convencer a Red Bull de que será uma solução viável, Horner disse: “Acho que eles tiveram uma boa base durante o inverno [europeu].”

“Estamos sentados na primeira fila para ver como o produto está se desenvolvendo com a Toro Rosso, e tudo será decidido na performance. Queremos o motor com melhor performance na traseira do nosso carro.”

Marko disse ter ficado impressionado com o que a Honda fez na pré-temporada para voltar aos trilhos.

“Estamos cientes dos passos programados das novas configurações. Acho que a colaboração entre a Toro Rosso e a Honda é muito boa, porque nós não dizemos simplesmente aos japoneses como o motor deve ser.”

“Imediatamente após a assinatura do contrato, houve um intercâmbio de técnicos entre Faenza, Sakura e Milton Keynes, onde a Honda também possui uma pequena fábrica.”

“Foi ali que a instalação foi discutida e feita. Acredito que essa abordagem de parceria contribuiu para o resultado que temos agora.”

Reportagem adicional de Christian Nimmervoll

Confira o guia da F1 2018

 

Próxima Fórmula 1 matéria
Bottas quer definir futuro em breve e evitar “perturbações”

Previous article

Bottas quer definir futuro em breve e evitar “perturbações”

Next article

GPs históricos e malucos; as curiosidades da F1 na Austrália

GPs históricos e malucos; as curiosidades da F1 na Austrália

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias