Red Bull mira ficar a 0s5 da Mercedes no começo do ano

Equipe acredita que, caso diferença esteja nessa casa, ela estará apta a lutar por vitórias ao longo da temporada

A Red Bull acredita que um déficit de 0s5 em relação à favorita Mercedes no GP da Austrália será suficiente para que ela se coloque na luta por vitórias neste ano.

Enquanto a equipe tem otimismo quanto à dupla de pilotos e o progresso que obteve com o chassi, ela segue incerta sobre como será a comparação do motor Renault com o Mercedes.

Mas, às vésperas da abertura da temporada, na Austrália, o proprietário da Red Bull, Dietrich Mateschitz, foi bem claro sobre a forma com que ele avaliará se os objetivos do time foram cumpridos nos testes.

“Não sabemos exatamente o que a Mercedes fez até agora e o quão grande será sua vantagem, mas se estivermos a 0s5, podemos igualá-los com nosso chassi e pilotos”, disse ao Motorsport.com.

“Se estivermos 1s atrás, a diferença será grande demais para lutarmos por vitórias. No geral, imagino que Ferrari e Red Bull se aproximaram da Mercedes.”

Max Verstappen fez coro à visão de Mateschitz de que a meta de 0s5 será importante para a equipe.

“Perto do fim da temporada fomos mais competitivos, então espero que depois dos testes estejamos novamente um pouco mais próximos”, comentou. “Acho que a Mercedes ainda é a equipe a ser batida. Acho que eles ainda são muito rápidos.”

“Mas teremos um melhor início de ano do que no ano passado. Acho que, se estivermos dentro de uma margem de 0s5, definitivamente poderemos estar na briga em algumas pistas.”

Daniel Ricciardo acredita que um começo forte em Melbourne seja essencial para que a equipe defina suas ambições para a temporada que terá pela frente.

“Ter um começo forte passaria um recado forte para o longo prazo e mostraria que estaríamos na luta pelo campeonato. Então sim, seria incrível começar com o pé direito.”

Apesar de não estar certo sobre a forma exata da Red Bull, Matschitz confia que sua equipe e a Toro Rosso estão em uma forma totalmente diferente do que há 12 meses.

“Tenho que admitir que tivemos no começo do ano passado um problema não só de motor, mas também de chassi”, disse.

“Tivemos de desenvolvê-lo durante a primeira metade [da temporada] e só fomos competitivos depois disso. Essa temporada é diferente.”

“Na Toro Rosso, o motor Honda funciona como um relógio – é confiável e, em potência, está em pé de igualdade com a Renault.”

“A Red Bull trouxe um carro excelente à pista. O motor Renault parece ser mais guiável e confiável. Contudo, não sabemos o quão precisos os dados do dinamômetro são. No geral, presumo que estaremos mais próximos em termos de chassi e motor do que no ano passado.”

Reportagem adicional de Gerhard Kuntschik, Erwin Jaeggi e Andrew van Leuween.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias