Red Bull mira Le Mans se opções na F1 em 2021 forem limitadas

compartilhar
comentários
Red Bull mira Le Mans se opções na F1 em 2021 forem limitadas
Por:
Co-autor: Christian Nimmervoll
26 de dez de 2018 12:12

Companhia de bebidas energéticas poderia tentar sucesso na mítica corrida francesa com hipercarro da Aston Martin, caso não veja um futuro viável na F1 após 2020

A empresa de bebidas energéticas assumiu a Jaguar na temporada 2005 da F1 e foi dominante de 2010 a 2013, ganhando quatro títulos consecutivos de pilotos e construtores.

Após o início da era V6 turbo-híbrida, a partir de 2014, o sucesso não foi o mesmo, mas deixará de ser cliente de motores da Renault para ter de fato o status que quer da Honda em 2019, em uma tentativa de lutar por títulos novamente.

O grupo proprietário da Fórmula 1, a Liberty Media, quer uma revolução comercial e regulatória quando o atual Acordo de Concorde expirar após a temporada de 2020, mas não conseguiu um progresso significativo.

O consultor da Red Bull, Dr. Helmut Marko, disse que sua equipe não está interessada em se tornar um cliente novamente e deixou claro que a Red Bull poderá mudar de foco se as mudanças planejadas nas regras não forem boas.

"Temos um acordo até 2020", disse Marko ao Motorsport.com. "Enquanto não houver regulamentação de  motor e nenhum Acordo do Concorde, nem a Red Bull nem a Honda tomarão uma decisão.”

"No entanto, nós certamente não nos tornaremos dependentes novamente, como estivemos no passado, quando imploramos coisas a outros e promessas não foram cumpridas."

O atual acordo da Red Bull com a Honda inclui as temporadas de 2019 e 2020. Além disso, as escolhas da equipe parecem limitadas se não houver termos favoráveis ​​para continuar.

"Parar é uma opção", disse Marko. "Ou fazer outra coisa, em outras categorias. O Valkyrie, em Le Mans, poderia ser uma opção com as regras de hipercarros. Ele é um grande sucesso.”

"Os carros foram todos vendidos imediatamente. Esse é outro bom pilar para a Red Bull Technologies."

A Red Bull ajudou a Aston Martin a desenvolver o Valkyrie, um hipercarro com o projetista Adrian Newey sendo peça-chave do projeto.

Uma versão de pista do carro já foi produzida.

O WEC está trabalhando em novas regulamentações para substituir a LMP1 como a principal divisão, com a temporada inaugural dos hipercarros ocorrendo entre 2020 e 2021.

Uma das partes fundamentais da Liberty Media para a F1 em 2021 é a redução de custos, e Marko sugeriu que a principal corrida do WEC não depende inteiramente de uma retirada completa da Red Bull da F1.

"Se houvesse um limite de custos na Fórmula 1, teríamos que cortar pessoas", disse ele. "Nós não necessariamente queremos isso.”

"Nós poderíamos então usá-las em tais projetos [como Le Mans]. Ainda parece que você pode correr no WEC a um custo razoável com a base da nossa Valkyrie.”

"Embora a Red Bull nunca tenha estado nas 24 Horas, isso é algo que estamos pensando.”

"O principal ônus financeiro seria para a Aston Martin, o que também é claro, porque em Le Mans o fabricante vence. Mas isso se encaixaria em nosso conceito.”

Hypercar concepts

Hypercar concepts

Photo by: FIA WEC

Next article
Ecclestone: Vettel é uma vítima da Ferrari, não culpado

Previous article

Ecclestone: Vettel é uma vítima da Ferrari, não culpado

Next article

Williams: Orçamento triplicado não ajudaria carro de 2018

Williams: Orçamento triplicado não ajudaria carro de 2018
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing Shop Now
Autor Scott Mitchell