Red Bull pode não receber novo motor Renault no Canadá

compartilhar
comentários
Red Bull pode não receber novo motor Renault no Canadá
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
31 de mai de 2018 11:05

O conjunto de atualizações do motor Renault está pronto para o GP do Canadá de F1, mas a fabricante francesa não está convencida de que seja melhor para todas as equipes, “em particular a Red Bull”, usá-lo em Montreal.

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Directorand Nick Chester, Renault Sport F1 Team on the grid
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14, leads Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Director and Dr Helmut Marko, Red Bull Motorsport Consultant on the grid
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14

Apesar de haver vantagens óbvias em melhorar seu motor em uma pista de potência como Montreal, a escolha final será influenciada pelo fato de que alguns pilotos já usaram números diferentes de elementos. 

Até mesmo aqueles que usaram apenas um conjunto possuem quilometragens totais diferentes devido a, por exemplo, abandonos por acidente na primeira volta. 

Dois pilotos equipados com motor Renault estão prestes a sofrer uma punição no grid, incluindo o vencedor do GP de Mônaco, Daniel Ricciardo, que já usou um segundo conjunto completo no GP da China, pouco depois de uma quebra no Bahrein.

O australiano receberá uma punição de 10 posições no grid assim que usar um terceiro MGU-K.

Uma terceira bateria e uma terceira centralina eletrônica também acrescentariam cinco posições cada. 

Stoffel Vandoorne, da McLaren, também está no grupo, tendo usado duas centralinas eletrônicas, e receberá uma punição caso tenha uma terceira.

Quanto aos outros pilotos que usam Renault, Carlos Sainz e Nico Hulkenberg já usaram dois MGU-H, e Fernando Alonso dois turbos. Contudo, com esses elementos, as punições só começam a ser aplicadas a partir do momento em que se usa um quarto.

“Temos uma nova configuração de motor”, disse o diretor da Renault na F1, Cyril Abiteboul, ao Motorsport.com.

“Ainda temos de confirmar sua introdução, porque a quilometragem não é a mesma com todos os carros, então veremos quando e onde exatamente introduziremos essa nova configuração.”

“Acho que temos seis motores disponíveis, sujeitos ao último evento de acordo a cadeia de fornecimento.”

“Esse é o plano, mas não acredito que seja melhor introduzi-lo em todos os seis carros, em particular a Red Bull. Precisamos olhar para isso. Sempre trabalhamos nas parcerias com as equipes tentando fazer o melhor para o resultado geral da temporada.”

“É um pequeno ganho de potência, apesar de que sabemos que não será o único. É basicamente no motor de combustão interna que podemos esperar mais potência. Esse tem de ser o foco, e será o foco para todos neste ano, e talvez no próximo ano.”

O chefe da Red Bull, Christian Horner, indicou que qualquer melhora da Renault seria bem vinda. 

“Estamos esperando por um MGU-K confiável”, disse. “Há uma pequena melhoria vindo para Montreal – precisamos de cada pedaço no momento, então isso é muito importante para nós.”

Próxima Fórmula 1 matéria

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias